Últimas notícias do Flamengo

Procurando as últimas notícias sobre o Flamengo? Então você está no lugar certo. Nesse artigo vamos relacionar as notícias mais importantes do Flamengo.

Claro que não vamos colocar todas as últimas notícias do Flamengo nesse artigo, pois isso seria impossível. O Flamengo é o maior time do Brasil, tem a maior torcida do mundo e as notícias sobre ele poderiam rapidamente lotar uma página de texto como essa.

Vamos colocar apenas as notícias do Flamengo mais importantes, separando por dia.

E se você quiser nos ajudar, informando alguma notícia que ainda não relacionamos aqui, basta colocar nos comentários.

ultimas noticias do flamengo

Atualizado em 23 de Novembro de 2014

Com 40 mil em São Luís, Fla já pensa em 2015 contra desesperado Criciúma

A vida do Flamengo está resolvida no Campeonato Brasileiro e o clube optou por vender seu mando de campo no confronto com o Criciúma, à espera de um milagre para fugir do rebaixamento, para São Luís. Neste domingo, às 17h (de Brasília), no Castelão, o jogo deve contar com a presença de mais de 40 mil pessoas no estádio.

A última vez em que o Flamengo atuou em São Luís foi em 2006. Na época, o time fez uma série de amistosos no Norte e Nordeste do país durante a paralisação do calendário para a disputa da Copa do Mundo da Alemanha. Na ocasião, vitória por 3 a 2 sobre um combinado do Maranhão com o Moto Clube.

Para esse jogo, o Flamengo vai escalar seus principais jogadores. O clube ainda tem mais um jogo negociado nessa temporada, contra o Vitória, em Manaus, no dia 30, pela penúltima rodada do Brasileiro.

Se o Flamengo está em paz e pensando em 2015, o Criciúma joga suas últimas cartadas. Com 30 pontos e na lanterna do Brasileiro, o time precisa de um milagre nos três jogos finais para evitar a queda. Mesmo vencendo, ao fim da rodada, já pode ser rebaixado.

O Criciúma, inclusive, antecipou as férias de 13 jogadores, incluindo o lateral Bruno Cortez, o meia Paulo Baier e o centroavante Souza, e recheou o elenco com jogadores da base. No posto do demitido Toninho Cecílio, o técnico será Luizinho Vieira, do time sub-20.

Atualizado em 17 de Novembro de 2014

É Luxa…

Coisa que me admira no homem é a capacidade de não se deitar nas cordas. Pensem em alguém que conquistou, por esforço próprio, herança ou LOTERIA, uma grana federal, coisa de mais de milhão, e em vez de viver de juros, naquela vida cômoda, ainda que calculada, resolve investir em um negócio novo, empreendimento arriscado, ações da Enron, terreno na praia ou AMANTE. É uma questão que remete à relação que cada um de nós tem com a própria definição de vida – uns são eternamente inconformados, querem alargar os limites, FLERTANDO com o risco financeiro ou MORAL, enquanto outros não veem a hora de se esparramar na rede, rememorar os feitos passados e beliscar um que outro camarão perdido na farofa. Ambos estão certos, cada um da sua maneira. Nos últimos anos no futebol brasileiro, no entanto, nossa maior angústia é não sabermos em que grupo se inclui Vanderlei Luxemburgo.Ao bater o Coritiba no Maracanã, Luxemburgo pode se gabar de ter alcançado seu real objetivo na temporada – salvar o Flamengo do rebaixamento que meses atrás realmente parecia uma ameaça grave. A questiúncula, como diriam os conversadores de boteco, é se este bom trabalho à frente do Rubro-Negro é uma retomada na carreira do técnico ou apenas mais um ESPASMO destes que vêm segurando Luxemburgo no mercado nos últimos anos. Porque durante um bom tempo, uma década talvez, e com méritos incontestáveis, Luxemburgo era apontado como o futuro do futebol brasileiro. Parecia, e talvez realmente fosse, um treinador moderno. A forma como seus times jogavam e os resultados obtidos avalizavam o otimismo geral.

Os mais HIPSTERS lembrarão do Bragantino de 1990, um sopro interiorano em meio ao mainstream. Outros, com razão, jamais esquecerão do Palmeiras ou do Corinthians dos anos 90, verdadeiros esquadrões. Luxemburgo era um VIRTUOSE da prancheta, que naturalmente acumulava títulos – só brasileiros, foram cinco, até hoje um recorde. Tanto que na época a seleção brasileira e o Real Madrid foram nada mais que passos naturais para uma trajetória sólida e constante de grandes desempenhos à beira do gramado. Mas entre a linguiça mecânica de Bragança Paulista e os merengues de Madrid alguma coisa restou mal digerida. O chá de marcela acabou, a sanha vitoriosa passou.

E neste ponto da história entra em cena outro Vanderlei Luxemburgo, aquele que já se balança na rede, mas parece viver em um dilema incontornável entre o descanso profundo e o chamado para seguir uma carreira ainda não totalmente corrida. Seu último grande título, o Brasileiro de 2004, com o Santos, já completa aniversário de dez anos. Depois disso, a época do DESCAMINHO. O ânimo parece ter arrefecido. Se antes Luxemburgo era a RENASCENÇA do futebol brasileiro, de uns anos para cá passou a ser uma espécie de Inspetor Bugiganga que oferece aos clubes paliativos miraculosos – aquele profissional faz-tudo que tu sabe que colocará a geladeira pra funcionar, mas ao qual jamais entregaria a construção da tua casa.

E os anos foram passando, as novas gerações praticamente esquecendo-se do que Luxemburgo um dia representou o futuro do futebol brasileiro. Um título mineiro no Galo, um carioca no Flamengo, um trabalho regular aqui e outro ali, com algumas demissões embaraçosas para todos os envolvidos. O que, de alguma forma, é preciso dizer, era merecido. Porque em algum momento Luxemburgo pode ter cometido o erro FULCRAL para qualquer treinador: ele parece ter passado a se achar mais importante do que os clubes que o contratavam. Luxemburgo trabalhava como quem já busca a aposentadoria no começo de cada mês, conformado com a morte, que no seu caso seria a distância do banco de reservas. Seu corpo, os óculos e o terno bem cortado, no entanto, insistiam em lá permanecer.

Após uma passagem inconstante pelo Grêmio, muita gente se surpreendeu que o Fluminense tenha mostrado a ousadia de contratar Luxemburgo, já com o Brasileiro de 2013 em andamento. A coisa começou bem, logo ficou mais ou menos e de súbito tornou-se uma desgraceira – nove jogos sem vitória e o time trocando fortes amassos com o fantasma do rebaixamento (que, sempre bom lembrar, dentro do campo de fato aconteceu). A demissão ocorreu horas antes de o técnico participar do Bem, Amigos! E ele, apanhado de surpresa, foi obrigado a comentar o fato de SOPETÃO no ar. O outrora vistoso, fosforescente e risonho Luxemburgo estava vestindo o pijama roto da exposição pública. E não havia media training que apaziguasse a situação.

O momento era tão conturbado que o anúncio de Luxemburgo pelo Flamengo chegou a ser tratado como piada – os rivais se deleitavam, os rubro-negros respondiam com muxoxos. Pois Luxemburgo chegou na Gávea piando miúdo, devagarinho, e salvou o Flamengo do rebaixamento, que era a missão primeira. Quase chegou à final da Copa do Brasil, mas não se pode condená-lo por não conseguir resistir a este Galo iluminado. Fez o time jogar um futebol não exatamente brilhante, porque daí ele não seria técnico, mas um santo, mas certamente superior ao que o grupo prenunciava meses atrás.

Tanto que, depois do jogo de domingo, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, garantiu que o técnico ficará para 2015. Mas a decisão não é garantia de felicidade para os rubro-negros – em 2012, após uma temporada de relativo sucesso no Grêmio, quando classificou o time para a Libertadores, o recém-eleito presidente tricolor, Fábio Koff, ficou na obrigação de renovar com um técnico que teve sua permanência exigida desde a arquibancada. E 2013 foi uma desgraça só. No Grêmio, ficou a sensação de que os problemas começaram quando Luxemburgo, confortável com a permanência, ganhou maior poder de decisão e entrou em rota de colisão com a diretoria.

Ninguém nunca duvidou de Luxemburgo, seus méritos passados são indiscutíveis e certamente não aconteceram ao acaso, mas de uns tempos para cá ele passou a se levar a sério demais (ou a levar os clubes a sério de menos), pois parecia comandar seus times como quem já vive de juros. Depende apenas dele nos provar que ainda está disposto a colocar seu pescoço no fio, a arriscar sua fortuna moral em algum empreendimento que talvez até não dê certo, mas se der, será épico – a própria tentativa já o será. Assim é que se caminha, no futebol e na vida. Ou então deitemos na rede, e o mundo lá fora que se entenda.

Flamengo atinge sua melhor posição no Brasileiro desde outubro de 2013

O oitavo lugar no Campeonato Brasileiro deste ano alcançado depois da vitória sobre o Coritiba, pela 34ª rodada, pode parecer pouco para o Flamengo. No entanto, a marca se torna expressiva diante do retrospecto na competição. O clube não conseguia chegar a essa posição desde o dia 10 de outubro de 2013, ou seja, mais de um ano, quando venceu o Internacional por 2 a 1, no Maracanã, e assumiu a sétima posição na tabela de classificação na 27ª rodada.

O nono lugar ao fim das primeira, terceira e 18ª rodadas havia sido o máximo alcançado pelo Flamengo no Brasileiro deste ano. O risco de rebaixamento sempre esteve mais próximo do que qualquer esperança reduzida de chegar entre os quatro primeiros colocados.

O discurso do técnico Vanderlei Luxemburgo em sua chegada ao clube em julho já dizia que o campeonato do Flamengo era sair da zona da confusão. Depois de vencer o Coritiba, o time chegou a 47 pontos, um número considerado suficiente para ter tranquilidade nas últimas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro.

– O trabalho do Flamengo era para sair da confusão e foi alcançado. Quando o time fez 43 pontos, afirmei que já tinha saído. Profissionalmente, trabalhar no Flamengo não é para sair da confusão. Na vida, se passa por percalços. A perspectiva e a expectativa é, na próxima temporada, chegar nesse período e saber como vai jogar um jogo decisivo. Estou feliz hoje porque muitas pessoas desde que cheguei aqui torciam contra. Essas estão tristes. Nós estamos felizes. Agora, é se preparar para uma temporada de cobranças que, no Flamengo, deve ter – disse o treinador.

Esse pedido do treinador é para recolocar o Flamengo entre os melhores do Brasileiro. Ao fim da competição, o clube completará 114 rodadas fora do grupo dos quatro primeiros colocados. A última vez em que isso aconteceu foi na rodada final do Brasileiro de 2011, justamente sob o comando de Luxemburgo, quando terminou na quarta colocação na competição.

Para cumprir tabela no Brasileiro, o Flamengo volta a treinar nesta segunda-feira à tarde no Ninho do Urubu. O próximo jogo é contra o Atlético-MG, algoz na semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, no Independência.

Atualizado em 14 de Novembro de 2014

Flamengo define cidade que receberá a pré-temporada em 2015

A diretoria do Flamengo definiu o local da pré-temporada do elenco em janeiro de 2015. A cidade escolhida é Atibaia, no interior de São Paulo, local em que o Rubro-Negro já esteve durante um período neste ano, quando o Campeonato Brasileiro estava paralisado por conta da Copa do Mundo no Brasil.

Inicialmente, a comissão técnica da Gávea pensa em levar os jogadores para Atibaia durante 15 dias e fazer o restante da preparação no Ninho do Urubu, mas esse cronograma de planejamento ainda pode ser modificado. Existia a possibilidade de a cidade de Londrina, no Paraná, receber a equipe, mas a chance praticamente foi descartada.

Os jogadores do Flamengo entrarão de férias logo após a última rodada do Brasileiro, dia 7 de dezembro, quando a equipe enfrentará o Grêmio, no Rio Grande do Sul. A reapresentação do elenco, em um primeiro momento, acontecerá um mês depois, no dia 7 de janeiro. Ainda não está definido se a delegação vai para Atibaia logo após se reapresentar no CT em Vargem Grande ou se ainda ocorrerão treinamentos no Rio de Janeiro antes da viagem.

Vale destacar que os jogadores do Flamengo praticamente não ficarão no Rio de Janeiro nestes últimos dias de trabalho da temporada. Após a partida deste domingo, diante do Coritiba, no Maracanã, o Rubro-Negro viajará nos últimos quatro jogos do Brasileiro, inclusive nos dois encontros que são de seu mando – diante do Criciúma, no Maranhão, e Vitória, no Amazonas. Existe a possibilidade de o elenco chegar dias antes dos confrontos nas cidades das partidas para realizar treinamentos.

Léo Moura segue como dúvida, e Pico pode aparecer na lateral direita

No último coletivo antes da partida de domingo, contra o Coritiba, Vanderlei Luxemburgo escalou o time titular da seguinte forma: Paulo Victor, Anderson Pico, Wallace, Samir e João Paulo; Márcio Araújo, Canteros, Mugni e Everton; Gabriel e Nixon. Na atividade, Pico, lateral-esquerdo de origem e ambidestro, substituiu Léo Moura, que sente leve dor na coxa direita, lesão que o tirou dos últimos dois jogos. O capitão do time será reavaliado no sábado para saber se tem condições de jogar.

Substituto natural do capitão, Léo está suspenso, mesma situação que vive o volante Cáceres. O paraguaio, todavia, seria desfalque de qualquer forma, pois está servindo à seleção paraguaia. Eduardo da Silva, com dores no tornozelo direito, está fora.

Alecsandro, ainda em recuperação da contusão sofrida na cabeça durante o jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil (1 a 0 sobre o América-RN), deu voltas em torno do gramado.

 

Atualizado em 13 de Novembro de 2014

Por conta de dívida, Flamengo pede Matheus Biteco e Pará para o Grêmio

O problema é antigo, mas, agora, surgiu uma nova proposta de solução para que, enfim, seja resolvido. Por conta da dívida de cerca R$ 13 milhões junto ao Grêmio ainda pela venda de Rodrigo Mendes, em 2000, o Flamengo pediu dois jogadores: Matheus Biteco e Pará, ambos aprovados por Vanderlei Luxemburgo. Representantes dos clubes já conversaram, mas o assunto somente será definido ao fim do Brasileirão. No momento, a ordem é evitar o debate da transação publicamente.

Aos 19 anos, Matheus Biteco é considerado uma grande revelação do Grêmio e atua como segundo volante. O jogador subiu para o profissional durante a atual temporada e é convocado constantemente por Gallo para a seleção brasileira sub-20. Recentemente, ele renovou contrato por cinco anos. Seus diretos econômicos são divididos da seguinte forma: 70% do Tricolor e 30% do empresário Jorge Machado.

Machado diz que não vai atrapalhar a vida do clube de Porto Alegre, mas afirma que ainda não debateu o assunto.

– Já ouvi falar da dívida, mas não posso confirmar que existe. Matheus é um joia do clube, mas quem sou eu para atrapalhar a vida do Grêmio? Até agora, ninguém me procurou – disse o empresário de Biteco.

Já Pará sempre foi muito elogiado por Vanderlei, mas também enche os olhos de Felipão, atual treinador do Grêmio. O lateral-direito, 28 anos, teve passagens pelo Santo André e Santos.

O departamento jurídico do Grêmio negocia a forma de sanar a dívida com o Flamengo. No entanto, o diretor-executivo Rui Costa nega a inclusão de jogadores nessa negociação.

– Essa é uma dívida de 12 anos e, volta e meia, o Flamengo pede para que sejam incluídos jogadores. Não existe negociação. Estamos focados na reta final do Brasileirão e não trataríamos disso nesse momento – afirma Rui Costa.

Fato é que Flamengo e Grêmio já estão cientes dos nomes, mas aguardam o fim do Campeonato Brasileiro para definirem qual será o desfecho.

Dívida antiga e penhoras

No início do ano, o Flamengo chegou a pedir a penhora da renda dos jogos do Grêmio. O crédito por conta de Rodrigo Mendes foi reconhecido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no início de 2014, e era de R$ 3,3 milhões há 14 anos. O montante desejado pelo Rubro-Negro se dá pela correção dos juros ao longo deste período.

Em 2012, o Flamengo chegou a conseguir a penhora de 7,2% da renda de jogos dos gaúchos por conta do problema, mas o Grêmio recorreu, e a ação foi suspensa. A dívida inicialmente era da ISL, parceira de rubro-negros e gaúchos na ocasião, que repassaria o valor da compra de Rodrigo Mendes ao Fla. Com a falência da empresa, os gremistas se viram obrigados a assumir o montante, e o imbróglio corre desde então.

 

Atualizado em 12 de Novembro de 2014

Presidente apoia investigação do caso Héverton e nega envolvimento do Fla

A revelação de que o Ministério Público de São Paulo considera que ex-dirigentes da Portuguesa receberam dinheiro para escalar o atacante Heverton, teoricamente, respinga na imagem do Flamengo – envolvido no caso ao lado do Fluminense. Porém, em vez de silenciar, o clube promete ajudar a investigação e provar que não se envolveu no possível escândalo. Para o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, o Rubro-Negro se coloca à disposição para ajudar em tudo o que o MP necessitar no processo, porém repudia ser tratado como suspeito no caso, uma vez que seria “absolutamente impossível” o envolvimento do clube.

– A posição do Flamengo é de total apoio à investigação do Ministério Público. Nos colocamos à disposição para tudo. O torcedor e o cidadão brasileiro tem o direito de saber o que efetivamente aconteceu naquele fim de campeonato. O que o Flamengo repudia é o fato de estar sendo relacionado como um possível suspeito de um eventual suborno, porque isso é absolutamente impossível – afirmou, completando com a explicação:

– Naquela rodada, antes de iniciar, o Flamengo estava com 48 pontos, matematicamente livre do rebaixamento. Ia jogar com o Cruzeiro no sábado e a Portuguesa jogou no domingo. O Héverton estava na concentração deste sexta-feira. Tem documentação que mostra isso. Antes de começar o jogo do Flamengo, onde houve a escalação do André Santos, o Héverton já estava relacionado para aquela partida. Ele poderia estar de férias já se estivesse suspenso.

A mesma posição é compartilhada pelo vice-jurídico do Flamengo, Flávio Willeman. Para ele, a investigação deve ser levada “até o fim”.

– O Flamengo é absolutamente a favor que a investigação seja concluída e que os culpados, se houver, sejam devidamente punidos. O Flamengo repudia qualquer acusação de envolvimento no caso e, por conta disso, queremos a investigação seja levada até o fim. Nos colocamos à disposição para ajudar no caso – disse.

O clube também deve colocar à disposição do MP os sigilos bancário e telefônico para rechaçar qualquer envolvimento na trama.

– Tudo o que o Ministério Público precisar para chegar à verdade, terá o apoio do Flamengo. Não nos procurou ainda, acho que pelo mesmo raciocínio lógico de que o Flamengo não tem envolvimento no assunto. Mas depoimento, escutas, tudo o que precisarem… Esse é um assunto de interesse do futebol brasileiro – finalizou Bandeira de Mello.

Na última rodada do Brasileiro de 2013, o Flamengo, sem chances de ser rebaixado, escalou André Santos na partida contra o Cruzeiro. Entretanto, o STJD considerou que o jogador estava suspenso por causa da expulsão na final da Copa do Brasil e tirou quatro pontos do clube (um pelo empate com o clube mineiro e três por utilizar o lateral-esquerdo irregularmente). Como a Portuguesa também foi punida por escalar Héverton contra o Grêmio, o Rubro-Negro ficou em 16º lugar e escapou da Série B.

Atualizado em 06 de Novembro de 2014

Frustrado, Wallace reprova postura do Fla: “Abdicamos de jogar”

Frustração com o resultado, paciência para aturar a provocação da torcida do Galo na porta do ônibus e, como de costume, sinceridade. Depois da derrota por 4 a 1 para o Atlético-MG, no Mineirão, que acabou com o sonho do Flamengo de chegar a mais uma decisão da Copa do Brasil, a decepção estava na face de Wallace. Com uma proteção na coxa esquerda, o zagueiro puxou a fila de jogadores na saída do vestiário e fez valer a função de capitão encarando os microfones. No lugar de explicação para a goleada, não fugiu da responsabilidade e apontou os erros que levaram a equipe a sofrer quatro gols em 50 minutos.

Acuado, o Flamengo se deixou abater pelos gritos de “Eu acredito” dos atleticanos e pouco ameaçou. Nem mesmo os contra-ataques, tão determinantes para arrancada no Brasileirão, assustaram o Galo. Com exceção do gol de Everton, os cariocas pouco levaram perigo ao gol de Victor e sofreram uma avalanche mineira. Wallace reprovou a postura da equipe:

– Sentimento de frustração. Nós não jogamos. Em nenhum momento da partida fomos superiores ao Atlético-MG. Se for olhar a posse de bola, acho que eles devem ter tido uns 75%. Não conseguimos jogar. Todo mérito é do Atlético-MG. Abdicamos de jogar e todo vez que tínhamos a bola, entregávamos.

Apesar de jogar praticamente todo o segundo tempo somente para se defender, o Flamengo deu espaços para que o Atlético-MG pressionasse e trocasse passes com certa facilidade. A morosidade apresentada deixou Wallace nitidamente incomodado: – Acho que tudo foi mais da nossa postura. Se tivéssemos feito algo diferente, marcado mais forte, ter se concentrado mais, não tomaríamos os gols que tomamos e furaríamos a defesa do Atlético-MG. Agora é pensar no ano que vem. Fazer 1 a 0 e deixar virar para 4 a 1 é lamentável. Não tem explicação.

Márcio Araújo: “Não dá para defender 90 minutos como defendemos”

No lugar de justificativas, consciência da atuação ruim que o Flamengo teve na noite de quarta-feira no Mineirão. Depois da derrota por 4 a 1 para o Atlético-MG, pela semifinal da Copa do Brasil, os jogadores rubro-negros foram quase que unânimes ao assumirem a responsabilidade pela perda da vaga na final da Copa do Brasil. Assim como Wallace e Everton, Márcio Araujo reprovou a passividade da equipe em Belo Horizonte. Para o volante, apesar da postura defensiva, os cariocas não souberam frear o ímpeto ofensivo do Galo

- Deixamos a desejar. Claro que a equipe deles tem muita qualidade, mas se jogássemos pelo menos com mais intensidade, sem deixar tanto espaço… Mesmo com nosso time jogando atrás, eles tiveram muito espaço e acabaram nos superando. O time acabou jogando pouco. Saímos em alguns contra-ataques no início e não conseguimos encaixar mais. Nem marcar, nem jogar.

Márcio Araújo lamentou a falta de posse de bola da equipe para conseguir respirar no campo ofensivo. Sem reação diante da pressão imposta pelo Galo no segundo tempo, os gols passaram a ser questão de tempo

Pacotão do Fla: substituições nulas e escorregão fatal marcam eliminação

O sonho do bicampeonato da Copa do Brasil chegou ao fim na noite de quarta-feira de forma dolorosa para o Flamengo. Não tanto pela eliminação em si, mas pela forma como tudo aconteceu. O cruel roteiro no Mineirão teve o Rubro-Negro saindo na frente e a reação do Galo para o placar que precisava, 4 a 1, já na reta final do jogo. E nos últimos minutos, uma chance de ouro que poderia ter mudado tudo…

A partida foi marcada pela tensão e muitas falhas individuais do Rubro-Negro. Até o técnico Vanderlei Luxemburgo não teve sorte nas substituições e não conseguiu tirar o time do sufoco. Por fim, o brilho solitário de Everton acabou não sendo suficiente.Em uma semifinal de Copa do Brasil entre dois clubes de rivalidade histórica, os ânimos exaltados deram o tom do confronto. Léo x Diego Tardelli, Wallace x Carlos, Everton x Victor… Foram muitos os bate-bocas em campo. O lateral-direito, substituto de Léo Moura, desentendeu-se com o atacante que alegou ter sofrido falta; o zagueiro e capitão rubro-negro se estranhou com o outro atacante atleticano que pediu um pênalti numa disputa na área; e o camisa 22 discutiu com Victor após um impedimento, e ambos levaram cartão amarelo.Vanderlei Luxermburgo foi apontado como um dos principais responsáveis pela boa campanha do Flamengo na Copa do Brasil.

Entretanto, faltou inspiração ao comandante no Mineirão. Ao sacar Nixon para colocar Elton, o Flamengo perdeu a marcação que o primeiro fazia na lateral do campo. E ao promover Mattheus no lugar de Everton, cansado, o time perdeu sua válvula de escape. Enquanto os dois jogadores que entraram nada produziram. O atacante não conseguiu segurar a bola no ataque, e Mattheus – que tirando os minutos finais contra a Chapecoense havia jogado pela última vez em abril – errou tudo o que tentou. As mexidas não surtiram efeito e aumentaram a pressão do Galo.

Uma bola relativamente tranquila de ser dominada ou afastada, perto da linha de fundo. Wallace, porém, não contava que um escorregão fosse obrigá-lo a ceder o escanteio ao time da casa. Na cobrança, a zaga do Flamengo afasta mal e, após cruzamento da direita, a bola sobra para Luan explodir o Mineirão com o gol que viria a classificar os mineiros para a final da competição.No abafa, nos acréscimos, aos 47 minutos do segundo tempo, o Flamengo teve a oportunidade final, o último suspiro, no escanteio. Na bola aérea, justamente seu maior tormento em todo o jogo. Rubro-negros de maior estatura em campo, Wallace e Canteros foram para a área, mas não adiantou. A bola bateu nos dois, ficou à feição para o volante na pequena área, mas Victor mais uma vez apareceu para tirar.

Atualizado em 03 de Novembro de 2014

 

Pacotão do Fla: show de Nixon, bruxa solta e fim da “maldição” da 3ª camisa

O time misto do Flamengo deu conta do recado e deixou a equipe praticamente fora da briga contra o rebaixamento, após a vitória por 3 a 0 sobre a Chapecoense neste domingo. Mas o jogo no Maracanã significou muito mais do que os três pontos na tabela de classificação.

Representou um momento de afirmação de um atacante de 22 anos, a confiança para dois laterais reservas na busca de espaço entre os titulares, a preocupação com jogadores machucados para a semifinal da Copa do Brasil e o fim da “maldição” do terceiro uniforme com a primeira vitória da “Flamengueira”Aos 22 anos, Nixon vive seu melhor momento no Flamengo. Um momento de afirmação e confiança na busca por novas oportunidades no time titular. Depois de ser decisivo com uma assistência na vitória sobre o Internacional, o jovem atacante voltou a brilhar no Maracanã. Fez dois dos três gols sobre a Chapecoense e por pouco não pediu música no “Fantástico”, programa da TV Globo que premia quem marca três vezes num só jogo. Em outras chances, ele chegou a acertar o travessão e a driblar o goleiro e ver o zagueiro salvar em cima da linha. Ainda teria uma última oportunidade no fim do segundo tempo, quando sairia cara a cara com o goleiro, mas o árbitro marcou impedimento inexistente no lance

Depois de parar na trave (literalmente) contra o Botafogo, Anderson Pico marcou sobre a Chapecoense o seu primeiro gol com a camisa rubro-negra. E um belo gol, por sinal. O lateral-esquerdo foi esperto para antecipar o adversário, roubar a bola no rebote com um toque de pé esquerdo e uma finalização certeira de direita. E não parou por aí. Ele ainda mostrou seu lado garçom ao dar a assistência para o primeiro gol de Nixon na partida. Apesar de admitir que ainda precisa perder 2kg, a “Tartaruga Ninja” do Flamengo (como foi chamado por Luxemburgo) já caiu nas graças da torcida e promete brigar com João Paulo pela titularidade.

Após ficar vários meses no departamento médico, Léo voltou a participar de uma partida no final de semana retrasado, contra o Botafogo, quando demonstrou muito nervosismo e falta de ritmo. Diante da Chapecoense, o lateral foi chamado às pressas quando o titular Léo Moura se machucou. Ao entrar, voltou a apresentar erros no primeiro tempo, mas no segundo tudo mudou. Começou a chegar à linha de fundo, deu a assistência para o segundo gol de Nixon e outro cruzamento na medida para Luis Antonio perder grande chance. Ainda ajudou a defesa depois. Enfim, parece ter recuperado a confiança para buscar seu espaço.

A “Flamengueira”, uniforme que homenageia a flora brasileira, conheceu diante da Chapecoense a sua primeira vitória depois de uma derrota (1 a 0 para o Grêmio) e um empate (2 a 2 com o São Paulo). Além disso, colocou fim à maldição da terceira camisa do Flamengo, que tem um histórico extremamente negativo: são apenas cinco triunfos, 11 empates e 14 derrotas em 30 partidas. A última vez que o time havia ganhado com um terceiro modelo foi em outubro do ano passado (2 a 1 sobre o Bahia).

Envolvido na semifinal da Copa do Brasil, Vanderlei Luxemburgo optou por poupar alguns titulares e escalar um time misto contra a Chapecoense. Apesar da vitória, acabou pagando caro ao ver três jogadores saírem machucados, sendo dois titulares: Léo Moura, que sentiu a coxa direita logo após desperdiçar uma cobrança de pênalti; Gabriel, com o mesmo problema; e Luiz Antonio, que se machucou sozinho ao dar um soco no ar depois de perder uma chance cara a cara com o goleiro. O volante deslocou o ombro direito, que já foi operado uma vez, mas voltou a jogar alguns minutos até ser substituído. Os três casos preocupam os médicos a três dias de decidir uma vaga na decisão da Copa do Brasil contra o Atlético-MG no Mineirão.

Léo Moura tem lesão confirmada e está fora da semifinal contra o Galo

O lateral-direito Léo Moura passou por exames na reapresentação do Flamengo, na tarde desta segunda-feira, no Ninho do Urubu, e teve lesão muscular detectada na coxa direita. Com isso, o camisa 2 rubro-negro está fora do segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, na noite desta quarta-feira, no Mineirão.

Léo será o substituto de Léo Moura na lateral direita, assim como foi no primeiro tempo diante da Chapecoense, no domingo, quando o titular da posição sentiu as dores pela primeira vez. O capitão do Flamengo seguirá tratamento de fisioterapia, liderada pelo chefe do departamento médico rubro-negro, José Luiz Runco. Os meias Gabriel e Everton continuam como dúvidas.

Everton e Gabriel correm ao redor do gramado. Luxa mantém mistério

O mistério quanto à escalação de Gabriel, Everton e Léo Moura no jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil contra o Atlético-MG, nesta quarta-feira, no Mineirão seguirá. Isso porque os dois primeiros apenas correram ao redor do gramado do Ninho do Urubu, nesta segunda-feira, e o último apenas acompanhou a atividade tática do lado de fora. Em coletiva concedida após o treinamento, Luxemburgo não revelou o time titular para o duelo diante do Galo e manteve o suspense.

- Amanhã (terça-feira) que vamos ver com mais clareza. Apenas uma revisão médica hoje (segunda) e amanhã vamos passar para vocês os jogadores que vão poder viajar ou não – afirmou o treinador.

Vale lembrar que o Flamengo já viaja para Belo Horizonte na tarde desta terça-feira. Desta maneira, se algum dos três jogadores não puder atuar, ficará fora da relação para a partida. Nixon, Luiz Antonio e Léo são os substitutos diretos dos jogadores machucados.

– Não vou falar percentual de chances deles jogarem. Tenho de fazer as coisas que têm de ser feitas e aguardar o tempo normal. Entendo os questionamentos, mas temos de ter a tranquilidade de fazer tudo certo – completou Luxa.

Atualizado em 31 de Outubro de 2014

 

Exame aponta lesão, e Everton é dúvida para jogo contra o Atlético-MG

O Flamengo poderá ter um desfalque considerável na partida contra o Atlético-MG, na próxima quarta-feira, válida pela semifinal da Copa do Brasil. Substituído no segundo tempo após sentir a coxa esquerda ao dar uma arrancada, Everton foi submetido, na tarde desta sexta-feira, a exames que detectaram uma lesão na região. Desta maneira, o aproveitamento do atleta no confronto programado para o Mineirão é incerto.

Se na parte ofensiva Vanderlei Luxemburgo poderá ter dor de cabeça, na defesa, o treinador vai contar com o retorno de Wallace. O zagueiro está recuperado de uma lesão na coxa esquerda e está à disposição. Ele volta a campo neste domingo, contra a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro.

Campeão da Copa do Brasil no ano passado, o Rubro-Negro está perto de disputar a final da competição outra vez. O time assinalou 2 a 0 no Galo, no Maracanã, e levará a vantagem para o segundo jogo.

Gabriel recorda arrancada decisiva: “Escorreguei, levantei e fui embora”

Velocidade, habilidade e confiança. Quando viu a bola vindo em sua direção, após Nixon afastar o perigo da área do Flamengo, Gabriel não tinha muita opção. Jogador mais avançado da equipe, viu três defensores do Atlético-MG na sua frente e partiu para cima. Lembrou os tempos em que disputava os “babas”, em campinhos de terra, na Bahia, e se divertiu. O lance, que resultou no pênalti convertido por Chicão, foi o mais badalado da vitória rubro-negra por 2 a 0, mas camisa 17 o tratou com simplicidade e definiu como fruto de persistência e dedicação.

Logo no início da jogada, Gabriel aplica dois dribles consecutivos em Marcos Rocha. No segundo, perde o equilíbrio, cai, mas levanta a segue em frente para deixar Edcarlos para trás e ser derrubado por Josué. Ao falar do lance, o meia-atacante recorda o corredor que se abriu após superar o lateral-direito pela primeira vez, mas substituiu adjetivos mais empolgantes por outro singelo: esforçado.- Dei um drible, escorreguei, levantei e fui embora. Tive confiança para dar o outro drible e, graças a Deus, sofri o pênalti. Às vezes, o jogador cai quando não tem mais força. Tive força suficiente e fui embora. Foi uma jogada de habilidade. No primeiro drible, já abriu. Conduzi a bola até perto da área e fui feliz. Sou esforçado. Tenho trabalhado bastante, o professor tem dado confiança, e aconteceu.

Gabriel chamou para si o protagonismo ainda ao sofrer falta que iniciou a jogada do primeiro gol e cruzar na medida para Cáceres na sequência. Uma das principais armas do Flamengo no Mineirão, na próxima quarta-feira, o jogador alerta para a força do Atlético-MG em casa e evita entrar no clima de oba-oba por uma vaga na final.

– É um placar perigoso. A equipe deles é forte jogando dentro e fora de casa. Eles jogam para frente, são qualificados. Esperamos fazer um grande jogo lá.

Antes do confronto decisivo com o Galo, o Flamengo terá pela frente a Chapecoense, domingo, às 19h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 32 rodada do Brasileirão. Com 40 pontos, o Rubro-Negro é o 11º colocado na competição e precisa de duas vitórias para se livrar definitivamente do risco de rebaixamento.

Atualizado em 30 de Outubro de 2014

Com provocação e “mantra”, Fla bate 100 mil torcedores na Copa do Brasil

Cantoria desenfreada, recorde de público, provocação ao rival e uma profecia já bem conhecida na acústica do Maracanã: “Libertadores, qualquer dia ‘tamo’ aí”. A parceria entre torcida e time do Flamengo fez mais uma vítima na noite de quarta-feira: o Atlético-MG. Com a derrota por 2 a 0, na primeira partida da semi da Copa do Brasil, o Galo aumentou uma lista que conta com Coritiba e América-RN. A diferença é que os mineiros terão a oportunidade de dar o troco na próxima semana, no Mineirão. O duelo que colocou o Rubro-Negro em vantagem na disputa por uma vaga na decisão garantiu também uma marca respeitosa: mais de 100 mil flamenguistas estiveram nos três jogos disputados no Rio de Janeiro pela competição.

Com os 45.642 presentes diante do Atlético-MG, o Fla chegou a um público de 108.498 torcedores na Copa do Brasil. Se levado em conta apenas o público pagante, o número cai para 97.228. Contra o Galo, 40.909 pessoas pagaram ingresso, melhor marca do clube na edição atual da competição. E não dá para dizer que os mineiros não sofreram com a pressão imposta pelos rubro-negros. Antes mesmo de a bola rolar, a festa era grande a cada gol de confrontos anteriores entre as equipes exibido no telão do Maracanã – além da volta olímpica do time de basquete pelo décimo título consecutivo do estadual de basquete.

Apesar de não lotar o setor de visitantes, a torcida atleticana até tentou se mostrar presente com gritos de incentivo, mas os rubro-negros abafavam logo em seguida. Durante todo o primeiro tempo, a cantoria foi quase ininterrupta, mas as boas defesas de Victor brecaram uma festa maior. Na etapa final, não teve jeito.Empurrado por um repertório com músicas tradicionais e que chegava ao ápice em decibéis nos versos “isso aqui não é Vasco, isso aqui é Flamengo”, o time de Vanderlei Luxemburgo venceu com gols de Cáceres e Chicão, e abriu vantagem na luta por um lugar na sétima decisão de Copa do Brasil de sua história. Com o 2 a 0 no placar, a comemoração se misturou com a provocação direcionada ao lado mineiro do Maracanã.

Depois de Chicão estufar as redes em cobranças de pênalti, o torcedor do Flamengo praticamente deixou de lado o que acontecia em campo e não parou mais de cantar até o apito final. Com o sorriso escancarado no rosto, os rubro-negros provocaram os atleticanos com música que dizia: “No Maracanã, o Galo virou Galinha”. As músicas só cessaram em um momento: quando Paulo Victor fez defesa impressionante em finalização de Dátolo e foi ovacionado.

Vanderlei Luxemburgo elogiou a sintonia entre time e torcida, e agradeceu o apoio irrestrito desde sua chegada. Após o episódio das vaias para Lucas Mugni na derrota para o Botafogo, em Manaus, o treinador apontou uma postura diferente do flamenguista carioca e citou a pausa nas críticas a João Paulo como exemplo:- Há uma empatia do time com a torcida, que apoia, não vaia. Até o João Paulo, que pegavam no pé, já entendem melhor.

Com a vitória garantida, uma profecia que já fez sucesso em outras campanhas vitoriosas do Flamengo recentemente voltou a ser escutada em alto e bom som no Maracanã: “Ihhh, Libertadores, qualquer dia ‘tamo’ aí”. Para repetir o feito do ano passado e voltar à disputa continental, no entanto, ainda faltam três passos. O próximo está marcado para quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Mineirão, contra o próprio Atlético-MG.

Estreia de Kaká pelo Orlando será em amistoso contra o Flamengo

O meia Kaká já tem data para fazer sua estreia com a camisa do Orlando City Soccer e ela deverá ser no Brasil. Pelo menos é o que garante o clube americano, que revelou com exclusividade ao Lance TV a realização de dois amistosos no país, contra Flamengo e São Paulo, nesta ordem. O brasileiro já estará disponível para enfrentar o Rubro-Negro e pode inclusive enfrentar seu atual time na sequência.

O duelo diante do Flamengo, aliás, deve ser na Arena Amazônia, no dia 28 de janeiro. Já o amistoso com o São Paulo deverá ser realizado no próprio Morumbi, dia 6 de fevereiro. A data do duelo com o Tricolor, porém, está em aberto, podendo mudar dependendo da classificação do time à Copa Libertadores.

O tour pelo Brasil faz parte da pré-temporada do Orlando City Soccer, que abre suas atividades oficialmente na próxima temporada da Major League Soccer, em março de 2015. O time, cujo dono é o empresário brasileiro Flávio Augusto, terá Kaká como grande astro – o meia terá o maior salário de todo o campeonato.

Atualizado em 29 de Outubro de 2014

Peladeiro, sim, senhor! Cria do “baba”, Gabriel relembra origem na várzea

O cenário é de Copa do Mundo, a partida é de semifinal de Copa do Brasil, mas em campo o Flamengo terá um representante genuíno do que há de mais informal e divertido no futebol: as peladas. O barro que levantava poeira a cada arrancada na Ribeira, na Cidade Baixa, em Salvador, deu lugar ao gramado padrão Fifa do Maracanã. Para Gabriel, porém, a sensação de ter a bola nos pés é a mesma. Ao menos, não há mais o risco de voltar para casa sem um tampão do dedão. Realidade que acompanhava até pouco mais de cinco anos atrás um jovem que só queria brincar seu “baba” – como é chamado o futebol de rua na Bahia – e deu início, já aos 19, a uma trajetória que terá um dos capítulos mais importantes nesta quarta, contra o Atlético-MG.

Não faz muito tempo, e Gabriel sequer sonhava em ser profissional. Estudante, aproveitava as brechas nos livros para ganhar uns trocados em campinhos de várzea pela Bahia. O agrado, no entanto, não era uma exigência. Como não foi quando os amigos Léo e Desenho o perturbaram para disputar um torneio em um clube de Salvador. Depois de furar no primeiro convite, foi carregado na porta de casa no seguinte e mudou de vida. Encantado, o então presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, o levou para base do clube, em 2009. Era o começo improvável de uma carreira consolidada em 2014 e que terá um dos “babas” mais importantes diante do Galo, no Maracanã.

Vice-artilheiro do Flamengo na temporada, com nove gols, Gabriel é, de longe, o destaque absoluto do outubro rubro-negro. Autor dos gols nas duas vitórias sobre o América-RN, que colocaram o time na semi, parece ter deixado para trás uma inconstância que o acompanhava desde a chegada à Gávea para se tornar figura importante para Vanderlei Luxemburgo. O treinador, inclusive, não tem medido elogios ao camisa 17, mas sempre com a ressalva de que é necessário paciência com quem ainda carrega consigo traços de peladeiro. Origem que o jovem baiano não abre mão e tratou de recordar em visita ao Aterro do Flamengo, reduto dos “babas” no Rio de Janeiro.

– O baba é minha formação no futebol, é minha base, onde aprendi tudo que sei. Claro que falta muito, por não ter feito a base em um clube, mas tenho tentado desempenhar meu futebol com o que vivi na várzea. Jogava em qualquer canto, varanda, rua, em campos também. Bastava ter a bola, em qualquer canto rolava. Tinha aquela rivalidade de amigos, que a gente não quer perder muito, mas também jogava campeonato. Aí, era mais pegado.

Os seis campos de grama artificial do Aterro apresentam condições bem mais próximas das que Gabriel encontra atualmente do que as de onde se moldou em Salvador. O piso, entretanto, nunca foi problema para o jogador. Fominha, se jogava onde quer que fosse, mesmo que fosse necessário sacrificar os próprios pés.

– Esse aqui não é meu piso, não. Meu piso é o barro. Lá era só o barro, o asfalto… Era muita cabeça de dedo indo embora, pisava em prego, mas o mais importante era jogar bola. Essa era a minha felicidade desde moleque. Quando tinha campo de grama sintética, era uma felicidade.

O “baba” que mudou sua vida era daqueles para valer. Tinha uniforme, regra e até juiz. Famoso na Cidade Baixa pela velocidade nas tabelas e arrancadas em direção ao gol, Gabriel virou reforço no campeonato da Asbac (Associação dos Servidores do Banco Central). Magrelo e de pernas finas, infernizou os adversários. Quem viu não acreditaria que, anos antes, tinha sido dispensado logo no segundo dia de peneira no modesto Fluminense de Feira de Santana. Marcelo Guimarães Filho nem sabia disso, mas pagou para ver aquele talento do “baba” na base do Bahia.

– Com 19 anos era quase impossível, né? Os moleques estão subindo para o profissional com 17. Alguém com 19 sem nunca ter jogado em time nenhum é complicado, mas foi coisa de Deus. Dois amigos que jogavam no time do presidente do Bahia me chamaram. Na primeira semana, inventei uma desculpa, disse que era aniversário do meu pai, e não fui. Na segunda, não teve jeito. Foram na porta de casa e me levaram. O jogo foi 3 a 1, fiz os três, mesmo sendo magrinho e em um torneio pegado. Acho que isso impressionou. Aí, cheguei devagar. Queria mesmo era poder dizer para meus amigos que já tinha jogado no Bahia – recorda o camisa 17 do Fla.

Quilos a mais e dicas de Luxa alavancam sucesso

Gabriel nem precisou perder tempo contando para os amigos. No juniores, repetia aquilo tudo que impressionou o presidente no “baba”. Com menos de um ano, já tinha marcado gol no título estadual de 2010 e sido convocado para os profissionais. Franzino, sofreu com as chegadas mais duras e o ritmo acelerado, mas a transferência para o Flamengo, com apenas dois anos no time de cima, deixa claro que adaptação não foi problema. Já o aprendizado, é constante.

Desde que chegou ao Flamengo, o meia-atacante ganhou mais de 10kg, e convive com conselhos diários da dupla Luxa e Deivid. De ouvidos atentos, Gabriel mantém consigo o espírito da rua, mas sabe que precisa agregar cada vez mais conceitos básicos que não fizeram parte de sua formação.

– Quando cheguei ao profissional, foi tudo diferente. Achava que os caras eram Super-Homens. Só de tocar na bola eu ficava feliz. Foram pacientes comigo, diziam que eu estava um passo atrás e ia ter que correr atrás do prejuízo. É normal você entender o jogo diferente. Vim da pelada e via muito individualmente. Hoje, vejo que não é assim. Temos que fazer o melhor em prol da equipe, fazer o papel tático. O melhor para o time, não para você. Com o tempo, estou aprendendo cada vez mais. Vanderlei tem me dado oportunidade, me mostra o caminho, e posso ir longe se escutar as ideias dele.

Atualizado em 28 de Outubro de 2014

Luxa fecha boa parte de treino, mas escalação do Fla está quase definida

Como era de se esperar, o técnico Vanderlei Luxemburgo fechou grande parte do treinamento desta terça-feira, no Ninho do Urubu. Quando a imprensa pode entrar no centro de treinamento, apenas alguns jogadores batiam bola, treinando finalizações e bolas paradas. No entanto, o time que vai a campo contra o Galo, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, não chega a ser um mistério.

Com Marcelo suspenso e Anderson Pico impossibilitado de jogar a Copa do Brasil (já atuou pelo Novo Hamburgo-RS), Luxemburgo irá promover o retorno de Chicão e João Paulo para a zaga e lateral esquerda, respectivamente. Assim, o time titular contra o Galo deve ser Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Samir e João Paulo; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros e Everton; Gabriel e Eduardo da Silva.

Vale lembrar que Luxemburgo não terá à disposição o zagueiro Wallace, que se recupera de lesão muscular na coxa esquerda, e Alecsandro, que sofreu quatro fraturas na altura do olho direito. Esses são os únicos desfalques do Rubro-Negro.

Atualizado em 27 de Outubro de 2014

Senhores do tempo, Luxa e Levir vencem dúvidas e retomam holofotes

Os currículos são vitoriosos, a identificação com os clubes é evidente, mas ainda assim Vanderlei Luxemburgo e Levir Culpi tiveram a desconfiança como companheira inseparável ao serem escolhidos para dar novos rumos a Flamengo e Atlético-MG em 2014. Ultrapassados e decadentes foram alguns dos adjetivos mais repetidos diante da coincidência de assumirem os clubes que comandavam há quase duas décadas, em 1995. O tempo, no entanto, se encarregou de sepultar, um por um, os questionamentos. Nesta quarta-feira, os treinadores se encontrarão no Maracanã pela semifinal da Copa do Brasil, possibilidade de encerrar com um troféu uma temporada já bem sucedida para os “velhinhos”, que estão novamente em alta no mercado.

Mesmo em situações bem distintas, Flamengo e Atlético-MG viviam momentos de passividade diante de resultados ruins. Não seria absurdo dizer que Vanderlei e Levir ressuscitaram equipes que observavam o horizonte carentes de perspectivas para temporada. Na Gávea, o inédito rebaixamento assustava, e muito, um clube que chegou ao fundo do poço na lanterna do Brasileirão. Já na Cidade do Galo, a perda do Estadual para o Cruzeiro encontrou eco na derrota para o Nacional de Medellín, na primeira partida das oitavas de Libertadores, e no iminente fim do ciclo de Ronaldinho Gaúcho.

O duelo pela semifinal de uma competição nacional deixa claro que os treinadores conseguiram renovar a esperança dos torcedores que encerraram apreensivos o primeiro semestre. No Fla, o risco de rebaixamento quase não existe mais e a possibilidade de repetir o roteiro do ano passado, com o título da Copa do Brasil, empolga uma torcida que acostumou-se a encher o Maracanã desde a chegada de Luxa. No Galo, a volta por cima foi ainda maior. Se não conseguiu salvar a participação na Libertadores, Levir conquistou a Recopa e comanda um time com a melhor campanha do segundo turno do Brasileirão, onde é vice-líder, sete pontos atrás do rival Cruzeiro.

Luxa cria “zona da confusão” e devolve paz ao Fla

Em sua quarta passagem como treinador do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo encontrou terra quase arrasada ao se apresentar no Ninho do Urubu, no dia 24 de julho. Substituto de Ney Franco, encontrou um elenco devastado pela goleada de 4 a 0 sofrida para o Inter e que tinha acabado de perder dois de seus jogadores mais experientes: Elano e André Santos. Alvos da ira da torcida, ambos tiveram seus contratos rescindidos, com o lateral tendo sido até mesmo agredido por torcedores depois da derrota no Beira-Rio.

Logo em sua primeira entrevista, Vanderlei tratou de trabalhar o psicológico do grupo. Deixou claro que não esperaria reforços e contava com aqueles jogadores para tirar o Flamengo da “zona da confusão”, termo inventado para evitar a palavra rebaixamento. Deu certo. Não demorou muito para que o elenco abraçasse o professor e, com seis vitórias em sete jogos, o Rubro-Negro passou a respirar aliviado.

Com Vanderlei, o Fla conquistou 33 dos 40 pontos que tem no Brasileirão e renasceu na Copa do Brasil ao devolver no Maracanã uma goleada por 3 a 0 sofrida para o Coritiba, nas oitavas de final. O treinador comandou o time em 24 jogos, com 58,3% de aproveitamento (13 vitórias, três empates e oito derrotas). Luxa, por sua vez, não vê a passagem pela Gávea como uma volta por cima e diz que o trabalho segue uma tendência apresenta por ele próprio e Levir Culpi ao longo da carreira.

– As pessoas analisam muito momentaneamente. Não fiquei nem melhor, nem pior. Continuo sendo o Vanderlei, um profissional que busca espaço, que conquista, que faz as coisas acontecerem. É que você vem muito tempo em primeira linha e o desgaste é natural. O Levir ficou muito tempo fora do Brasil, mas quando estava aqui sempre chegou nas finais, ganhou, teve bons trabalhos. Ele optou por ficar fora, eu optei por ficar aqui. Tive dois trabalhos ruins, no Atlético-MG e no Fluminense, e isso ficou marcado. Agora, voltei aos trabalhos normais que estou acostumado a fazer e estamos seguindo bem, mostrando a nossa qualidade. A análise tem que ser ao longo da trajetória. Ele tem um currículo invejado, eu também tenho, temos histórias no futebol, e isso é legal.

Levir prova que há vida sem Ronaldinho

Escolhido para a vaga de Paulo Autuori, Levir Culpi voltou a Belo Horizonte não somente com o desafio de recolocar o Atlético-MG em ordem. O treinador precisava também se recolocar no mercado nacional depois de sete anos no futebol japonês. E o início foi duro. Depois da derrota para o Grêmio, fora de casa, na segunda rodada do Brasileirão, o comandante viu o Galo ser eliminado da Libertadores com um empate com o Nacional de Medellín diante de um Independência lotado. Era o fim do sonho do bi.

Respaldado pela diretoria, Levir manteve suas convicções, levou o Atlético-MG ao emocionante título da Recopa Sul-Americana, contra o Lanús, no Mineirão, e mostrou força ao tornar o time ainda mais competitivo depois do adeus de Ronaldinho Gaúcho. Assim como Luxa, está na quarta passagem pelo clube e conta com incríveis 62,16% de aproveitamento (sem contar os amistosos na China) em 37 jogos. Com 24 pontos, o Galo é o melhor time do segundo turno do Brasileirão e, mesmo à distância, pressiona o rival Cruzeiro.

Mesmo com números incontestáveis, Levir Culpi evita chamar para si o mérito do bom momento do Atlético-MG. De discurso humilde, coloca na conta do elenco e se derrete pela dedicação dos jogadores durante as partidas.- Os jogadores estão à minha frente. O meu trabalho está se resumindo a palestras, a vídeos e a escalação. O mérito maior fica com o desempenho do elenco. Se nós considerarmos o elenco que começou o ano e o grupo que está agora, com muitas mudanças, é natural que (o desempenho) caia um pouquinho. A maior dificuldade que temos é de dar o conjunto. Agora, o espírito do grupo está legal. Eles estão dentro do espírito do Atlético-MG. É sempre jogo difícil, ganhar sempre com muito suor, sempre tem uma coisa perigosa correndo em volta e no final dá tudo certo. Esse é o espírito do Atlético-MG.

Já sessentões, Vanderlei Luxemburgo e Levir Culpi estarão frente a frente nesta quarta-feira, no Maracanã, e na seguinte, no Mineirão, disputando uma vaga na decisão da Copa do Brasil. Apenas um deles terá pela frente Cruzeiro ou Santos, mas ambos certamente vão terminar o ano com motivos para comemorar. Foi questão de tempo para que mostrassem que ultrapassados e decadentes são adjetivos que não lhes cabem. Um tempo curto. Tão curto que não foi necessário voltar ao longínquo ano de 1995 para que rubro-negros e atleticanos lembrassem de como são bons.

Atualizado em 25 de Outubro de 2014

Raio-X: time misto do Fla leva a melhor sobre o Bota nos duelos por posições

Um time titular pressionado, contra outro em boa fase, mas com muitos jogadores poupados. O panorama desse embate no Botafogo x Flamengo deste sábado, às 21h (de Brasília), na Arena Amazônia, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, é o equilíbrio na opinião dos comentaristas Lédio Carmona, Roger Flores e Edinho. Mas embora o trio não veja um favorito evidente para o clássico, a frieza dos números aponta a vantagem de um dos lados. Os analistas compararam as prováveis escalações das duas equipes, posição por posição, e o Rubro-Negro levou a melhor por 7 a 4.

– O Flamengo não vai ter pressão nenhuma, enquanto o Botafogo estará desesperado. Mesmo com time quase reserva, é capaz de encarar o Botafogo praticamente completo. Acho que o Flamengo pode arrancar pelo menos um empate – opinou Lédio Carmona, que comentará o jogo para o Premiere e PFCI.

Em penúltimo lugar e na zona de rebaixamento do Brasileiro, o Bota, para fugir da degola, precisa ter um aproveitamento de 66,6% nas últimas oito rodadas, algo que só o líder Cruzeiro conseguiu até agora na competição. Por isso, o técnico Vagner Mancini cobrou do time atitude de final e falou em “jogo mais importante da história”.

– Sempre é um jogo muito tenso. Os jogadores do Botafogo não estão conseguindo administrar o nervosismo, mas é um jogo que vale muito para o Alvinegro. Para o Flamengo, nem tanto. Por isso, o Botafogo pode entrar com mais gana de vencer – previu o ex-jogador Roger Flores.

Já a tranquilidade do Flamengo no campeonato, em 11º lugar na tabela, ainda não é vista como suficiente para espantar o fantasma do Z-4 e se concentrar totalmente na Copa do Brasil, onde tem pela frente o Atlético-MG na semifinal da competição. O motivo por poupar vários jogadores e viajar só com quatro titulares (Paulo Victor, Samir, Gabriel e Eduardo da Silva), segundo Vanderlei Luxemburgo, é pelo desgaste.

O ex-zagueiro Edinho minimizou os desfalques e crê que o Rubro-Negro encontrará mais facilidade diante de um time que vai precisar se expor para vencer.

– Mesmo com o time não sendo titular, são jogadores que vêm revezando, já foram aproveitados, eu não os considero reservas. E o Flamengo já tem uma tática, uma forma de jogar. Eles vão ter oportunidade de mostrar isso. Claro que o Flamengo tem dificuldades de ditar o ritmo, porque é um time feito para jogar em velocidade, no erro do adversário. Não é uma equipe pra propor o jogo. Se enfrenta uma equipe que chega para se defender, tem mais dificuldade, o que não deve ser o caso dessa partida – analisou o comentarista.

Clássico de um interessado: Botafogo e Flamengo se enfrentam em Manaus

Dois dias depois de completar 345 anos, Manaus vai ter uma celebração esportiva. A capital amazonense recebe neste sábado, às 21h de Brasília (19h locais), o clássico entre Botafogo e Flamengo, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, com todos os ingressos da Arena Amazônia vendidos. Mas dentro de campo, o clima festivo passa longe. Enquanto o Alvinegro encara a partida como uma de suas oito decisões para a fuga do rebaixamento, o Rubro-Negro poupará a maior parte de seus titulares, já que o foco principal é o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, na próxima quarta-feira.

O Botafogo lançou mão da calculadora: para escapar do rebaixamento, a equipe precisa conquistar pelo menos 16 dos 24 pontos que vai disputar em suas últimas oito partidas pelo Campeonato Brasileiro. Por isso encara o clássico deste sábado como uma de suas decisões até o fim da temporada. Após perder por 2 a 0 o confronto direto contra o Coritiba, no Couto Pereira, a equipe comandada por Vagner Mancini percorreu quase 3 mil quilômetros até Manaus em busca da vitória. A tendência é que o treinador faça uma modificação no meio-campo, promovendo a volta de Carlos Alberto.

A zona da confusão continua fazendo parte do discurso de Vanderlei Luxemburgo, mas, com uma atitude que valeu mais do que qualquer palavra, o treinador já mostrou que o foco do Flamengo na reta final de 2014 é outro. Com 40 pontos, o Rubro-Negro é o 11º colocado, bem distante do risco de rebaixamento, e viajou para Manaus quase que somente com reservas. Dos titulares que venceram o Inter, quarta-feira, apenas Paulo Victor, Samir, Gabriel e Eduardo da Silva estarão em campo, enquanto o restante permaneceu no Rio de Janeiro se preparando para o duelo com o Atlético-MG, pela semifinal da Copa do Brasil.

 

 

Atualizado em 22 de Outubro de 2014

Gabriel brilha, Flamengo vence o Inter e se afasta de vez da ‘confusão’

Após ter feito os gols que deram a vaga ao Flamengo na semifinal da Copa do Brasil, o meia Gabriel foi mais uma vez decisivo e marcou os gols da vitória por 2 a 0 diante do Internacional, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador foi peça importante no esquema tático do técnico Vanderlei Luxemburgo e afastou mais ainda o Flamengo da zona da “confusão”, praticamente eliminando todas as chances de sofrer o rebaixamento na competição.

As duas equipes voltam a campo neste sábado, às 21h. Enquanto o Flamengo vai até Manaus enfrentar o Botafogo, na Arena da Amazônia, o Internacional recebe o Bahia, no Beira Rio.

O JOGO

Os torcedores que foram ao Maracanã, na noite desta quarta-feira, acreditaram que a partida seria boa pela vontade dos jogadores de Flamengo e Internacional nos primeiros minutos de jogo. A volta de Márcio Araújo no Rubro-Negro dava uma melhor esperança na criação, enquanto o Colorado parecia não sentir a ausência de D’Alessandro.

A primeira ocasião de perigo foi aos dez minutos do primeiro tempo, favorável ao Internacional. Nilmar recebeu de letra de Alan Patrick, e ficou sozinho com o goleiro Paulo Victor. O arqueiro do Flamengo fez grande defesa e evitou que o Colorado tirasse o primeiro zero do placar. O Rubro-Negro respondeu aos 17, em chute da intermediária de Gabriel, obrigando o goleiro Alisson a se esticar todo e mandar para fora. Depois disso, ambas equipes pararam de criar oportunidades e o confronto foi para o intervalo com empate sem gols.

No segundo tempo, o Flamengo voltou com mais ofensividade em relação ao Internacional. Logo aos oito minutos, Léo Moura e Gabriel tabelaram, a bola chegou para Eduardo da Silva, que ficou sozinho com o goleiro Alisson, responsável por defender e espalmar. Já aos 19, Alex cobrou escanteio, Nilmar ganhou de Chicão, cabeceou e fez Paulo Victor fazer boa defesa. Porém, a arbitragem já tinha sinalizado falta.

Aos 24 minutos, enfim, o primeiro gol foi marcado nessa noite, no Maracanã. E foi do Flamengo. Após passe de Elton, que acabara de entrar, Nixon puxou a jogada pela esquerda e cruzou. A bola passou por todos e Gabriel, livre, não teve trabalho para estufar a rede do Internacional. Atrás do placar, o técnico colorado, Abel Braga, resolveu fazer alterações e tentar, ao menos, buscar o empate no Rio de Janeiro.

Mas a tentativa de Abel Braga não deu certo. E aos 45 minutos, Gabriel fez mais um gol pelo Flamengo, o segundo dele nesta partida diante do Internacional, após boa jogada criada pelo volante Canteros. Fla 2 a 0 e praticamente livre de qualquer chance de ser rebaixado no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 0 INTERNACIONAL

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 22/10/2014 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)
Renda/público: R$ 644.705,00 / 18.898 pagantes
Cartões amarelos: Chicão (FLA) e Wellington Silva (INT)

GOLS: Gabriel 24’/2ºT (1-0) e Gabriel 45’/2ºT (2-0)

FLAMENGO: Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Samir, João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo (Luiz Antonio 12’/2ºT) e Everton (Elton 23’/2ºT); Gabriel e Eduardo da Silva (Nixon 16’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

INTERNACIONAL: Alisson, Wellington Silva (Valdivia 32’/2ºT), Alan Costa, Ernando e Fabrício; Aránguiz, Willians, Alex (Rafael Moura 26’/2ºT) e Alan Patrick; Jorge Henrique (Wellington Paulista 31’/2ºT) e Nilmar. Técnico: Abel Braga.

Wallace espera retornar ao time do Flamengo contra o Atlético-MG

O zagueiro Wallace, que segue se recuperando com uma lesão na coxa esquerda, será novamente desfalque do Flamengo na partida desta quarta-feira contra o Internacional no Maracanã.

No entanto, o jogador se mostrou confiante em estar à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo para o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, no Rio de Janeiro.

– Irei fazer o possível para estar em campo nesta semana. Estou em processo de reabilitação e espero que eu jogue. Pelo o que estou sentindo, dá para jogar. Eu já caminhei no campo e não tive nenhum tipo de incômodo. Me lembro que da outra vez que tive a mesma lesão. Só que voltei antes da hora e o músculo abriu novamente. Agora estou me recuperando – disse em entrevista ao programa “Expediente Futebol” do canal Fox Sports.

Até o momento, o zagueiro Wallace já desfalcou, contando a partida desta quarta-feira à noite, um total de três jogos.

Bandeira de Mello vê com otimismo a permanência de Luxa em 2015

A permanência de Vanderlei Luxemburgo no Flamengo para 2015 está garantida. Pelo menos no que depender do desejo do presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello.

Em entrevista ao programa “Expediente Futebol” do canal Fox Sports, o mandatário rubro-negro afirmou que segue otimista com relação a renovação de contrato com o treinador para a próxima temporada.

– O ano de 2015 está sendo planejado e na tranquiidade. A torcida quer, o Flamengo quer e até o Luxemburgo quer ficar. Não tem problema. Está tudo resolvido, tudo acertado na época que ele chegou. Queremos que ele fique – declarou.

Outro ponto destacado por Bandeira de Mello na entrevista foi a chegada de reforços para a próxima temporada. O presidente voltou a confirmar que nomes já estão sendo estudados, mas que não fará loucuras financeiras.

– Não vou adiantar possíveis nomes. Mas o planejamento está sendo feito com cuidado e profissionalismo. A torcida pode esperar reforços, mas sempre dentro daquela política de responsabilidade que sempre caracterizou a nossa gestão – finalizou.

Atualizado em 20 de Outubro de 2014

Torneio internacional pode juntar São Paulo, Flamengo, Kaká e R10

O São Paulo deu mais um passo no planejamento para 2015. Ainda como parte do acordo que trouxe Kaká para o Morumbi até o fim deste ano, o Tricolor está fechando os últimos detalhes com o Orlando City (EUA) para a disputa de um torneio internacional de pré-temporada. O quadrangular ainda pode reunir Flamengo e Querétaro (MEX), do astro Ronaldinho Gaúcho.

Enquanto os são-paulinos já estão praticamente acordados com o Orlando, organizador da competição, o Flamengo ainda precisa resolver mais pendências para confirmar sua participação. A situação do Querétaro, que apostou em Ronaldinho para divulgar sua imagem no mercado da bola, também não está 100% definida.

A tendência é que São Paulo e Flamengo se enfrentem no fim de janeiro de 2015. O duelo deve acontecer na Arena Amazônia, pouco utilizada após a disputa da Copa do Mundo deste ano. Orlando City e Querétaro fariam o outro compromisso da primeira rodada. Depois, os cariocas encontrariam Ronaldinho Gaúcho e companhia, sem data ou local definidos.

Já o embate entre o Tricolor e o Orlando City deve ter dimensões maiores. Um amistoso entre as equipes já estava previsto como forma do São Paulo compor o pagamento pelo empréstimo de Kaká por seis meses, e deve ser realizado no Morumbi. O confronto é tratado pela diretoria tricolor como a despedida do craque, que defenderá o time da Flórida na Major League Soccer (MLS) pelos próximos três anos.

A boa relação entre são-paulinos e os Lions, como é conhecido o Orlando City nos Estados Unidos, começou no meio deste ano, quando os clubes se enfrentaram em amistoso no dia 20 de junho, em Orlando. A estadia do Tricolor na cidade por 15 dias serviu para aproximar o gerente-executivo Gustavo Oliveira do empresário Flávio Augusto da Silva, proprietário da franquia que tirou Kaká do Milan (ITA) e aceitou emprestá-lo ao São Paulo.

Eduardo mantém boa média e deve ser solução para vaga de Alecsandro

Na derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR, domingo, na Arena da Baixada, o técnico Vanderlei Luxemburgo optou por Eduardo da Silva na posição de Alecsandro. O jogador fez o gol do time em um lance de sorte, o que ajudou a manter a sua boa média com a camisa do clube. Ele chegou ao seu oitavo gol em 19 jogos disputados, sendo 11 deles como titular.

Eduardo da Silva deve ser mantido como solução para a ausência de Alecsandro, que está praticamente fora da temporada depois de ser submetido a uma cirurgia no rosto. Com a posição na mão, o camisa 23 tem uma média de gols de 0,42, contra 0,45 de Alecsandro, autor de 21 na temporada em 46 jogos.

No Campeonato Brasileiro, Eduardo da Silva entrou em campo 15 vezes e marcou sete gols. Ao balançar a rede contra o Atlético-PR, o jogador igualou a marca de Alecsandro na competição. Seu companheiro, no entanto, disputou 24 jogos.

As opções de Luxemburgo para o ataque são Elton, que ficou no banco nos últimos quatro jogos, Nixon, que entrou no segundo tempo do jogo com o Atlético-PR, e Arthur, que sequer vem sendo relacionado. As boas atuações de Gabriel acabaram levando o treinador a optar pela escalação de Eduardo da Silva na posição de Alecsandro.

Atualizado em 16 de Outubro de 2014

Zagueiro Marcelo agradece apoio da torcida e não entende expulsão

A expulsão de Marcelo, na noite desta quarta-feira, foi considerada por muitos como injusta, tanto pela natureza da falta cometida no atacante Isac, quanto pelos dois socos do zagueiro do Flamengo no gramado. E a torcida rubro-negra também entendeu assim. Assim que o árbitro Elmo Alves Rezende mostrou o segundo cartão amarelo, consequentemente o vermelho em seguida, os rubro-negros gritaram o nome do jogador, que foi ovacionado na saída de campo. Feliz com o carinho vindo da arquibancada, Marcelo afirma que até agora não sabe a razão de ter sido expulso.

– Não entendi por que ele me tirou. Cometi uma falta de jogo, dei dois socos no chão, mas não reclamei, nem contestei a marcação dele. Fiquei até parado quando o vi tirando o (cartão) amarelo e depois o vermelho – disse.

Mesmo assim, o jogador fez questão de destacar o apoio dos rubro-negros. Segundo Marcelo, além da expulsão ter sido injusta, a demonstração de carinho da torcida se deve à entrega dentro de campo.

– Fiquei muito surpreso. É gratificante deixar o campo com a torcida gritando o seu nome. A situação é que não era a ideal, mas foi especial demais. Acho que isso mostra que o meu trabalho está sendo valorizado. Sou um vencedor e estou me esforçando muito para evoluir. A cada dia eles me surpreendem mais – finalizou o jogador, que está fora do primeiro duelo das semifinais da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG.

Qualquer dia “tamo” aí: rubro-negros profetizam volta à Libertadores

Vanderlei Luxemburgo não deixou a zona da confusão de lado, mas não dá mais para convencer o torcedor do Flamengo de que a manutenção na Série A é a grande meta para temporada. O mantra repetido pelo treinador desde sua chegada ao clube não cola mais. E mais de 40 mil rubro-negros fizeram questão de dar esse recado em alto e bom som na vitória por 1 a 0 sobre o América-RN, quarta-feira, no Maracanã. Na partida em que ultrapassaram a marca de 32 mil pagantes pela nona vez em dez compromissos depois da Copa do Mundo, os torcedores deixaram claro que evitar o rebaixamento no Brasileirão não é mais o suficiente e avisaram: “Libertadores, qualquer dia tamo aí!”.

Com a lembrança de 2013 ainda fresca na memória, os flamenguistas já não conseguem segurar a empolgação a quatro passos do possível bi consecutivo da Copa do Brasil (quarto título na história). Diante do América-RN, o clima de festa tomou conta do Maracanã antes mesmo do início da partida. Os 42.406 presentes (32.760 pagantes) cantaram um vasto repertório de canções durante os 90 minutos. Se foram premiados com apenas um gol, não se privaram de celebrar nas mais variadas situações. Defesas de Paulo Victor, desarmes de Cáceres, dribles de Everton e até mesmo a expulsão de Marcelo fizeram os rubro-negros extravasarem a alegria.Não era nem necessária a informação de 27 mil ingressos vendidos antecipadamente para ter a certeza de que a partida teria grande público. Desde o início da noite, a movimentação nos arredores do Maracanã já era grande, assim como o clima de otimismo dos rubro-negros. Logo que os portões foram abertos, às 20h, quem decidiu entrar no estádio pôde acompanhar nos telões a partida do time de basquete contra o Orlando Magic e teve início a cantoria, que foi quase ininterrupta no setor onde ficam as torcidas organizadas.

No anúncio das escalações no telão, um dos poucos momentos onde a torcida demonstrou insatisfação. Enquanto Eduardo da Silva, Léo Moura e até o novato Marcelo foram festejados, João Paulo recebeu vaias, que se repetiram em alguns momentos com bola rolando. Os protestos, no entanto, foram quase imperceptíveis diante do apoio das arquibancadas desde o apito inicial. Quando a bola estava nos pés do América-RN, ouviam-se vaias. Quando o Fla recuperava, incentivo.

A empolgação, por sua vez, foi diminuindo a medida que a equipe não dava a resposta em campo. Em vantagem e com um adversário desmantelado por desfalques, o Flamengo jogava sem pressa, trocava passes no campo ofensivo e deixava a partida monótona. Dizer que o Maracanã ficou em silêncio seria exagero, mas poucos foram os que se mantiveram animados durante todos os 45 minutos iniciais. Na saída para o intervalo, gritos de “Queremos raça”.

No segundo tempo, o Flamengo ganhou fôlego com a entrada de Gabriel, e a torcida foi no mesmo ritmo. Em muitos decibéis, puxou o time para o ataque e emendou sem parar a versão do hit da Argentina na Copa, “Decime que se siente”. Na letra rubro-negra, os torcedores prometem apoiar a equipe até o final mesmo nos piores momentos. Mas a quarta-feira era de bons momentos, principalmente após o gol de Gabriel, aos 18 minutos. A partir daí, quase tudo que acontecia em campo era retribuído com aplausos. Até Marcelo, que foi expulso por receber o segundo cartão amarelo, deixou o gramado ovacionado.

Atualizado em 13 de Outubro de 2014

À base de muita folha e água, Pico perde 13kg e renasce no Flamengo

No medida certa rubro-negro a balança aponta: menos 13 quilos. A batalha para entrar em forma ainda não acabou, mas Anderson Pico já tem motivos para sorrir. Depois de mais de seis meses de inatividade, o lateral-esquerdo estreou com a camisa do Flamengo na vitória por 3 a 0 sobre o Cruzeiro, domingo, no Maracanã, pela 28ª rodada do Brasileirão e agradou. A potencia já conhecida na perna esquerda dessa vez foi cultivada à base de muita “folha, água e remédios”. Receita que o gaúcho seguiu à risca para renascer no futebol pelas mãos de Vanderlei Luxemburgo.

Do anúncio de sua contratação até a primeira vez que entrou em campo, foram 37 dias de uma rotina sacrificante. Visualmente, Pico ainda não aparenta estar na forma física ideal, mas se prende ao respaldo dado pela comissão técnica para garantir que tem totais condições de entrar em campo. A número que vê diariamente na balança, porém, ainda precisa ser reduzido.

– Tenho trabalhado em dois período todos os dias, sem domingo, sem nada, para buscar a forma ideal. Ainda falta um pouco de ritmo de jogo, da parte física, mas estou crescendo cada vez mais. O trabalho está sendo bem feito. Perdi uns 13kg. A receita é muita folha, água, medicação, dedicação… Estou me sentindo bem e estou liberado para jogar.

Na dieta do lateral-esquerdo, doce é artigo proibido. Aos 25 anos, Anderson Pico afirma que no Flamengo está tendo o acompanhamento necessário para entrar na linha e segue todos os passos do cardápio passado pelo nutricionista Leonardo Acro. Revelação do Grêmio, o jogador sempre foi mais notícia pelos problemas com a balança do que pelo futebol desempenhado em campo. Sem jogar desde março, após a eliminação do Novo Hamburgo no Gauchão, ele pediu uma oportunidade a Vanderlei Luxemburgo e garante que lembrar todos os dias que não pode decepcionar o treinador.

– Ele sempre foi claro comigo, falou das minhas qualidades e que só dependia de mim, que eu tinha que me cuidar nas férias. Nenhum treinador falou a verdade para mim, e isso foi algo marcante. O Vanderlei fala para não esquecer de onde eu vim, para não deixar a oportunidade passar e que tenho que ter plena consciência do que quero para mim. Nesses meses em que fiquei só treinando para voltar ao mercado, foi algo muito difícil. O Vanderlei abriu a porta para uma pessoa que estava precisando e não vai se decepcionar. O que ele está fazendo por mim, ninguém faria. Todos os dias antes de dormir boto a cabeça no travesseiro e agradeço a Deus e a ele.

Em 6h, 26 mil ingressos são vendidos para Botafogo x Flamengo no AM

Se o reflexo das primeiras horas na venda de ingressos se confirmar, a tendência é que a Arena Amazônia alcance seu recorde de público dentro de duas semanas. Isso porque em apenas seis horas, 26.700 mil ingressos foram vendidos para o clássico entre Botafogo x Flamengo, que acontece em Manaus, dia 25, às 21h (horário de Brasília). Já não há mais bilhetes para cadeira superior, camarotes e cadeira vip. Apesar da recente vinda do Botafogo para Manaus, o Flamengo não desembarca na capital do Amazonas há mais de uma década. O Rubro-Negro, inclusive, deve ter a maioria da torcida presente na Arena Amazônia. A partida, mais uma vez, terá divisão de torcidas para evitar qualquer possibilidade de confronto no entorno do estádio.

Recorde de público?

Se a partida entre Botafogo x Corinthians ficou aquém do esperado e registrou o terceiro pior público desde a inauguração da Arena Amazônia, a perspectiva em relação do clássico entre Botafogo x Flamengo aponta até mesmo para um possível recorde de público, já que ao todo foram disponibilizados 44 mil ingressos para o jogo.

Com a parcial de 26.700 ingressos vendidos, Bota e Fla podem protagonizar o confronto com maior número de pagantes até aqui. O recorde segue sendo Honduras e Suíça, no último jogo da primeira fase da Copa, com 40.322 torcedores.

Atualizado em 10 de Outubro de 2014

 

Presidente: Fla ainda pode pegar mais R$ 20 milhões em empréstimos

O Conselho Diretor do Flamengo protocolou no Deliberativo um conjunto de emendas ao estatuto do clube para adequar as regras internas à lei de responsabilidade fiscal defendida pelos cartolas e ainda em discussão no Congresso. A medida unilateral foi fruto de um racha – aparentemente definitivo – na comissão que conduzia os trabalhos de debate de uma proposta de consenso entre as diversas correntes. Não deu certo. A recusa em pagar a cota extra imposta pelo clube para quitação de dívidas de IPTU e com a Cedae, que fez com que membros de oposição na comissão fossem barrados temporariamente no clube, transformou o debate em discussão. O presidente Eduardo Bandeira de Mello explica os motivos da proposta para adequar o clube à lei de responsabilidade, e também os empréstimos recentemente aprovados dando como garantia receitas de 2016, depois do fim do seu mandato.

Os fatos, aparentemente contraditórios, são, na visão do presidente, uma política saudável. Isso porque, apesar dos empréstimos, o clube está pagando um valor muito superior em dívidas. Bandeira de Mello confirmou que a diretoria já conseguiu aprovação para R$ 63 milhões “ou um pouquinho mais” para empréstimos em 2014. O clube já teve aprovadas no Conselho de Administração operações que somam R$ 45 milhões, incluindo os R$ 7 milhões aprovados nos últimos dias com garantia de contrato de 2016. Ou seja: segundo o presidente, o clube ainda poderá solicitar aprovação de operações financeiras de R$ 18 milhões a R$ 20 milhões ao conselho. Esse total de empréstimos é o valor necessário para encerrar o ano honrando os compromissos e mantendo suas Certidões Negativas de Débito (CNDs).

– Nos primeiros 12 meses já foram pagos R$ 120 milhões (de dívida) e, de lá para cá, estamos pagando mais. Se você tivesse uma dívida prevista para pagar no ano de R$ 150 milhões, pudesse chegar lá para os credores e falar “não tenho, vou pagar 100 e rolar 50”… Não pode. Então você tem de pagar os 150 e pegar 50 emprestado para poder continuar respirando. Na prática o que está acontecendo nas finanças do Flamengo é exatamente o contrário do que esses caras estão colocando aí. É um processo saudável de redução do endividamento. Cada vez que você vai lá no Conselho de Administração e sai lá a ata de convocação, vem lá os caras: “Absurdo, estão pegando mais dinheiro”.

Bandeira alega, por exemplo, que pode pegar um empréstimo em condições melhores para pegar uma operação mais onerosa para o clube, mas não descarta pedir esse tipo de receita até para investimento no time de futebol, desde que “de forma responsável”. As previsões para 2015, contudo, não permitem euforia.

– É aquela coisa, sempre dentro daquela política de responsabilidade. Em 2014, já foi um pouco melhor do que 2013, e 2015 vai ser melhor que 2014. Em 2016 acho que poderemos dar um salto maior, um incremento grande no contrato de televisão, até o programa de sócio-torcedor a gente espera que já esteja bombando, então na realidade graças a todos esses esforços de contenção de despesas e busca por novas receitas, 2015 vai ser melhor do que 2014. Mas não vou mentir dizendo que vamos ter grana para ir lá e comprar um craque de primeira grandeza. Não, vamos reforçar o nosso time, com certeza o nosso time de 2015 vai ser mais forte do que o de 2014, todos aqueles penduricalhos que a gente está pagando, alguns teremos terminado de pagar, isso dá uma folga no fluxo de caixa também, mas ninguém pode esperar de mim dar uma declaração irresponsável do tipo “em 2015 vamos arrebentar a boca do balão.

Atualizado em 07 de Outubro de 2014

 

Luxa comanda coletivo na Ressacada, e Fla terá três novidades na quarta

A véspera da partida contra o Figueirense foi de muito trabalho no Flamengo. Na Ressacada, estádio do Avaí, o técnico Vanderlei Luxemburgo comandou um coletivo e promoveu três mudanças no time, que perdeu para o Santos na última rodada. Entraram Marcelo, Luiz Antonio e Eduardo da Silva, nas vagas de Samir, Cáceres e Gabriel, respectivamente.

Na frente, a opção por Eduardo foi por vontade do treinador. Na zaga, Marcelo entra no lugar de Samir, que está na Seleção Sub-21, já que Wallace continua com dores na coxa esquerda. Problema igual ao que impediu que Cáceres fosse para a seleção do Paraguai. Luiz Antonio ocupa a vaga no meio-campo, com Márcio Araújo sendo recuado para a função do paraguaio.

Nesta tarde, a atividade em Florianópolis seria fechada para a imprensa, mas Luxemburgo resolveu abrir os portões e não fez mistério para os jornalistas. A equipe treinou com Paulo Victor; Leonardo Moura, Marcelo, Chicão e João Paulo; Márcio Araújo e Canteros; Luiz Antonio, Eduardo da Silva e Everton; Alecsandro.

Até o fim do treinamento, Vanderlei Luxemburgo não mudou a escalação. O treinador insistiu bastante nas jogadas de bola parada, orientando muito tanto os atacantes quanto os defensores.

O Flamengo não vence há cinco rodadas no Brasileirão e tem 31 pontos, em 13º lugar. O Figueirense, adversário desta quarta-feira, às 22h, no Orlando Scarpelli, tem um ponto a mais e é o 11º colocado.

Chicão explica origem da palavra ‘confusão’ usada por Luxemburgo

O Flamengo voltou a ficar novamente mais perto da confusão. Sem vencer há cinco jogos no Brasileiro, o Rubro-Negro, hoje com 31 pontos, está a apenas quatro do Vitória, primeira equipe na zona de rebaixamento.

Por isso, de acordo com o zagueiro Chicão, o duelo contra o Figueirense, em Santa Catarina, nesta quarta-feira, é uma final para a equipe carioca.

– O Figueirense não vive uma situação confortável na tabela, mas cresceu no campeonato. Já acompanhamos alguns vídeos do time e vimos que marcam muito forte e tem uma boa bola parada. Por conta disso, sabemos que o duelo contra o Figueirense é uma final e vamos fazer de tudo pra vencer – afirmou o jogador em entrevista ao programa “Expediente Futebol” do Fox Sports.

Com boa passagem pelo adversário, o camisa 3 do Flamengo falou sobre os principais perigos que o Figueirense pode causar atuando dentro de casa.

– O Figueirense não vive uma situação confortável na tabela, mas cresceu no campeonato. Já acompanhamos alguns vídeos do time e vimos que marcam muito forte e tem uma boa bola parada – analisou.

A palavra rebaixamento parece incomodar mesmo o Flamengo. Tanto que Chicão afirmou que o grupo aceitou o termo confusão, utilizado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo para falar sobre o Z4, por ser “mais leve”.

– O grupo aceitou a palavra confusão, até porque a palavra rebaixamento é muito pesada e nós aceitamos isso. Temos noção que nosso campeonato é outro, que brigamos na parte debaixo da tabela – disse.

Atualizado em 06 de Outubro de 2014

Paulo Victor evita comparações com primeiro turno: “Encarar a realidade”

O começo do Campeonato Brasileiro deste ano deixou claro que o Flamengo teria dificuldades. Nos sete primeiros jogos, o time havia conquistado apenas seis pontos, com apenas uma vitória (sobre o Palmeira), sob o comando de Jayme de Almeida e Ney Franco, ocupando a 16ª posição, ainda fora da zona de rebaixamento na ocasião.

No segundo turno a caminhada se repete. Depois dos primeiros sete jogos, o Flamengo conquistou os mesmo seis pontos, com apenas uma vitória, desta vez, sobre o Corinthians, e viu a ameaça da zona de rebaixamento voltar com força, pois são apenas quatro pontos de vantagem para o Vitória, que abre o grupo dos quatro últimos colocados.Os jogadores sabem que não precisam evitar uma aproximação ainda maior. O discurso da chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo continua, falando apenas sobre sair da zona da confusão, deixando de lado qualquer ambição maior na competição.

– É encarar a realidade. A cada jogo, a gente já sabe disso. Precisamos de tranquilidade para vencer novamente e assim se afastar da zona da confusão – afirmou Paulo Victor.

Depois do Figueirense, o Flamengo terá ainda Cruzeiro, Atlético-PR e Internacional pela frente. A sequência sempre foi considerada a mais pesada por Luxemburgo para o Flamengo. O treinador havia assumido o time no primeiro turno depois dos confrontos contra esses adversários.

– Não vejo fase mais light. Temos que encarar o Figueirense como se fosse uma final e não fazer comparações com o primeiro turno. Quando vencermos, também teremos dificuldades – avisou o goleiro.

Flamengo dispensa promessa que recusou proposta do Barcelona

O Barcelona queria o Cassiano, mas o Fla que preferiu apostar em outros talentos. A passagem do jovem que encantou o gigante catalão, mas acabou abrindo mão do convite de crescer no futebol na badalada La Masia, chegou ao fim no Ninho do Urubu. Depois de pouco mais de um ano no Rubro-Negro, Cassiano Bouzon, de 13 anos, entrou na barca que zarpou recentemente para enxugar as categorias de base. Notícia em várias parte do mundo por conta de vídeos na internet, o pequeno baiano foi dispensado sob alegação de não evoluir tecnicamente.

Em julho de 2013, o Rubro-Negro contratou Cassiano por um ano e levou para o Rio de Janeiro toda família, que vivia em Salvador, após o histórico de recusas ao Barcelona e ao Fluminense bombar nas redes sociais. No caso do Tricolor, o desfecho negativo das conversas foi consensual: os responsáveis pelo jovem não aprovaram as condições apresentadas em Xerém, enquanto o Flu tinha dúvidas a respeito o desenvolvimento físico do atleta. Diretor das categorias de base do Flamengo, Carlos Noval tratou com naturalidade a opção do clube de abrir mão do badalado garoto passado o longo período de observação.

– Era um acordo de um ano para o garoto fazer uma avaliação, e ele não evoluiu conforme era esperado. Tivemos recentemente uma dispensa normal, para a diminuição do quantitativo de atletas. Fizemos uma triagem e mantivemos quem estava melhor. Foi por questão técnica mesmo. Isso acontece de o menino chegar com essa badalação e não se adaptar. Pode ser que se adapte a um outro clube. Não houve nada de anormal, é um menino bacana, muito carinhoso.

Atualizado em 03 de Outubro de 2014

Busca fracassada por substituto de Léo Moura liga alerta no Flamengo

Não foram poucos os candidatos a sucessor que Léo Moura teve no Flamengo. Luizinho, Everton Silva, Rafael Galhardo, Wellington Silva, Digão e Léo, todos esses tiveram status de “futuros donos da camisa 2″, mas nenhum deles chegou a asssumir de vez o posto. A situação, é claro, começa a preocupar a diretoria rubro-negra visto que o atual capitão tem contrato apenas até o fim do ano e ainda não sabe se vai permanecer ou não.

Três dos candidatos passaram perto de assumir o posto. Primeiramente, Everton Silva e Rafael Galhardo tiveram, em 2010, a chance de jogar como titulares na lateral direita durante boa parte do Campeonato Carioca, enquanto Léo Moura começava a desenhar uma ida para o meio de campo. Então com 32 anos, o jogador já pensava num futuro mais tranquilo para a carreira, fato que acabou não se consolidando. Após uma campanha fraca no Brasileirão, a ideia foi colocada de lado e ele teve voltar para onde era especialista. Hoje, Everton Silva está atuando pelo Paysandu, enquando Rafael Galhardo está no Bahia.

Dois anos depois, Wellington Silva foi quem esteve mais perto de assumir o posto de titular do Flamengo. Após se destacar no Carioca de 2012 pelo Resende, ele chegou ao Rubro-Negro e foi muito bem no Campeonato Brasileiro. Em vários jogos, empurrou Léo Moura para o meio de campo e em outros, poucos, chegou a colocar o camisa 2 no banco de reservas. No entanto, no fim do ano, o lateral-direito resolveu deixar a Gávea e rumar para o Fluminense. Assim, perdeu a chance de virar titular do Flamengo e acabou não se firmando no rival. Wellington Silva hoje atua no Internacional.

Outros nomes passaram pelo cargo de “reserva de Léo Moura”, mas no entanto não tiveram tanto destaque. Luizinho, Léo e Digão são nomes que representam essa lógica, mas sequer passaram perto de assumir a titularidade. O primeiro hoje atua pelo Paracatu (DF), o segundo segue machucado e não consegue atuar, enquanto o último está emprestado ao América-RN.

Atualizado em 02 de Outubro de 2014

Pensando em 2015 calmo, Flamengo sonha com Thiago Neves e Cristian

Tendo uma distância controlada para a zona de rebaixamento, o Flamengo começou a pensar a temporada 2015 para não ter tantos problemas como neste ano. Prova disso é que já começa a se movimentar no mercado e procurar alguns jogadores que surgem como “oportunidades de mercado”. Cristian, volante que atuou no Rubro-Negro entre 2007-2008, e Thiago Neves, que também passou pela Gávea em 2011, aparecem como os grandes sonhos da diretoria.

Além dos dois jogadores para o meio de campo, o Flamengo se preocupa com o fato do lateral-direito Léo (contratado para ser o sucessor de Léo Moura) não conseguir ficar saudável o suficiente para assumir o posto aos poucos. Prova disso é que Edilson, do Botafogo, já foi sondado pela cúpula rubro-negra. O jogador, que tem contrato até 31 de dezembro, está insatisfeito com os recorrentes atrasos de salário no Glorioso e não deve permanecer para a próxima temporada.

Não deixamos nunca de olhar o mercado. Isso é uma postura que não pode-se deixar de fazer porque sempre aparece algo interessante. É importante começar a planejar a próxima temporada com antecedência – afirmou o diretor de futebol do Flamengo, Felipe Ximenes.

O Flamengo também começou a negociar a renovação de contrato com alguns jogadores, entre eles o próprio Léo Moura e o lateral-esquerdo João Paulo. Nenhum dos que tem contrato até o fim do ano está garantido para a próxima temporada, visto que o processo de reformulação deve realmente ser muito grande.

CRISTIAN QUASE PINTOU NESSE ANO

O namoro com Cristian não é novidade para o Flamengo. Isso porque o Rubro-Negro quase trouxe o volante na última janela de transferências. Após negociar com o jogador durante duas semanas, o time da Gávea viu as expectativas frustradas após o presidente do Fenerbache (TUR), Aziz Yildrim, não liberar a rescisão contratual do jogador enquanto a janela de transferências estava aberta no Brasil. A data limite para jogadores entrarem era até o dia 13 de agosto, mas a rescisão de Cristian com o Fenerbache aconteceu apenas no dia 19 do mesmo mês.

Atualizado em 01 de Outubro de 2014

Com contrato de Léo Moura no fim, laterais rivais são oferecidos ao Fla

Mesmo preocupado com a zona da confusão no Campeonato Brasileiro e com a Copa do Brasil pela frente, o Flamengo já começa a pensar 2015. Os representantes de jogadores sabem disso e também conhecem as carências do clube. Uma delas é na lateral direita, e nomes como Lucas, que está sem clube desde a rescisão com o Botafogo, e Edilson, que fica livre no fim do ano de seu contrato com o clube alvinegro, estão na mesa da diretoria rubro-negra para discussão.

O oferecimento de laterais acontece justamente pela situação que o Flamengo vive na posição. Léo Moura terá seu contrato encerrado no fim do ano. Existe a possibilidade de renovação, mas o assunto ainda não foi discutido com o jogador e seu empresário. O outro nome para a posição atualmente é Léo, que vem sofrendo com lesões seguidas e não se sabe em que poderá contribuir.

Por isso, os nomes de outros jogadores começaram a chegar ao Flamengo, mas sem qualquer abertura de negociação, pelo menos por enquanto. Lucas rescindiu seu contrato com o Botafogo na Justiça. Ainda quando defendia o clube carioca, recebeu uma série de sondagens, inclusive, do futebol europeu. Nada que fosse adiante.

Temperamento joga contra Edilson

Já Edilson foi valorizado depois de assumir a posição de titular do Botafogo no ano passado depois de uma grave lesão de Lucas. Com gols e boas jogadas, chamou a atenção do mercado, mas tem no temperamento difícil seu ponto fraco. No Flamengo, seu nome seria complicado de ser aceito por um desentendimento com o técnico Vanderlei Luxemburgo quando ainda estava no Grêmio em 2012.

Além da lateral direita, o Flamengo também vai ao mercado em busca de laterais-esquerdos, volantes, meias e atacantes. O único setor considerado preenchido é a zaga, mas ainda assim o clube poderá contratar outro nome caso não renove com Chicão, que tem compromisso até o fim da atual temporada.

Atualizado em 25 de Setembro de 2014

Fla desembarca no Rio, e Everton demonstra preocupação com pancada

Um dos principais jogadores do Flamengo na temporada, Everton desembarcou nesta quinta-feira no Rio de Janeiro com um ar de preocupação. Autor de um dos gols do empate em 2 a 2 com o São Paulo, quarta-feira, no Morumbi, ele foi vítima de uma pancada de Michel Bastos no segundo tempo do jogo.

Everton acabou deixando o campo com muitas dores no tornozelo direito. Mancando, deixou em dúvida o seu aproveitamento no confronto com o Bahia, domingo, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro.

– Está incomodando ainda, inchado. Vamos esperar para conversar com o médico e ver se está tudo bem. Tenho vontade de jogar, mas para estar em campo é preciso ter boas condições – afirmou Everton.Apesar da entrada forte de Michel Bastos, que acabou expulso de forma direta, Everton isentou o jogador do São Paulo de culpa. Para ele, não houve intenção de machucá-lo na jogada.

– Acho que ele errou o bote mesmo. Foi um lance rápido, em um campo molhado. Não teve maldade – comentou Everton.

O Flamengo volta a treinar na tarde desta sexta-feira, no Ninho do Urubu. Além da dúvida de Everton, o técnico Vanderlei Luxemburgo já não contará com Cáceres e Alecsandro, suspensos, e ainda aguarda a recuperação de Eduardo da Silva, que não atuou contra o São Paulo por estar com dores na coxa esquerda.

Atualizado em 22 de Setembro de 2014

Eduardo da Silva desfalca Flamengo contra o São Paulo no Morumbi

O Flamengo não poderá contar com Eduardo da Silva no confronto diante do São Paulo, nesta quarta-feira, às 22h, no Morumbi. O atacante, que saiu no primeiro tempo do Fla-Flu do último domingo com dores na coxa esquerda, não foi relacionado para a viagem à capital paulista. O atleta ainda não realizou exame de imagem para detectar o grau do problema.

No clássico de domingo, que terminou 1 a 1, com gol de Eduardo da Silva para o Flamengo, Mugni foi escolhido para substituí-lo. No entanto, o técnico Vanderlei Luxemburgo não deu pistas se entrará com o argentino como titular.

O Flamengo não poderá contar com Eduardo da Silva no confronto diante do São Paulo, nesta quarta-feira, às 22h, no Morumbi. O atacante, que saiu no primeiro tempo do Fla-Flu do último domingo com dores na coxa esquerda, não foi relacionado para a viagem à capital paulista. O atleta ainda não realizou exame de imagem para detectar o grau do problema.

No clássico de domingo, que terminou 1 a 1, com gol de Eduardo da Silva para o Flamengo, Mugni foi escolhido para substituí-lo. No entanto, o técnico Vanderlei Luxemburgo não deu pistas se entrará com o argentino como titular.

Atualizado em 17 de Setembro de 2014

Fla-Flu: primeiro dia de venda tem 21 mil ingressos e Setor Norte esgotado

O primeiro dia de venda de ingressos para o público em geral para o Fla-Flu deste domingo terminou com 21 mil entradas comercializadas e o Setor Norte, destinado à torcida rubro-negra e com capacidade para 17.252, esgotado – as vendas para sócios-torcedores do Fla começaram na segunda-feira. O Setor Sul, reservado para os tricolores, teve 900 bilhetes comprados – não foram divulgadas parciais dos setores Leste e Oeste, que são mistos. Os números foram informados pela diretoria do Flamengo, mandante da partida que será realizada neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os ingressos dos setores Norte e Sul são os mais baratos e custam R$ 40,00. No dia do jogo, apenas na Gávea (entre 10h e 13h), nas Laranjeiras (entre 10h e 13h) e no Maracanã (até as 16h45) o torcedor pode comprar seu ingresso. Na sexta e sábado, as vendas ocorrem entre 10h e 17h em todos os pontos.

Os preços:

Norte (Torcida do Flamengo)
Torcedor: R$40 (R$20 a meia-entrada)
Sócio-torcedor (planos acima do Tradição): R$20 (R$10 a meia-entrada)
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$30 (R$15 a meia-entrada)

Sul(Torcida do Fluminense)
Torcedor: R$40 (R$20 a meia-entrada)

Leste(Duas torcidas)
Torcedor: R$100 (R$50 a meia-entrada)
Sócio-torcedor (planos acima do Tradição): R$50 (R$25 a meia-entrada)
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$80 (R$40 a meia-entrada)

Oeste(Duas Torcidas)
Torcedor: R$120 (R$60 a meia-entrada)
Sócio-torcedor (planos acima do Tradição): R$60 (R$30 a meia-entrada)
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$90 (R$45 a meia-entrada)

Maracanã Mais (Duas torcidas)
Torcedor: R$220 (R$130 a meia-entrada)
Sócio-torcedor (planos acima do Tradição): R$130 (R$85 a meia-entrada)
Sócio-torcedor do plano Tradição: R$180 (R$110 a meia-entrada)

Confira os pontos de troca e venda para todos os torcedores:

Cariocas FC – Shopping Méier
Del Castilho – Avenida Pastor Martin Luther King Jr, 126
Engenhão – Bilheteria Oeste
Maracanã – Bilheteria 2 – (Torcida do Fluminense)
Maracanã – Bilheteria 4 – (Torcida do Flamengo)
Laranjeiras – Torcida do Fluminense (no dia do jogo de 10h às 13h)
Gávea – Av. Borges de Medeiros, 997 (Sócio do Fla. Dia do jogo de 10h às 13h)
Gávea – Av. Nossa Senhora Auxiliadora s/nº (Torcida do Fla. Dia do jogo de 10h às 13h)
Niterói – Estádio Caio Martins
Site: www.maracana.com

Confira os pontos de troca e venda apenas para sócios-torcedores do Fla:

Gávea – Sede do Flamengo – Rua Borges de Medeiros
Barra da Tijuca – FlaBoutique – Av das Américas, 7607 Loja 151
Tijuca – FlaBoutique – R. Conde de Bonfim, 685 Loja D
Andaraí – FlaBoutique/Iguatemi – R. Barão de São Francisco, 236 Loja 15
Nova Iguaçu – FlaBoutique – R. Dr. Barros Júnior, 272 Via Light Mall
Centro – Espaço Rubro Negro – R. da Quitanda 87
Centro – Espaço Rubro Negro – R. Buenos Aires 113, loja 2, 3 e 4
Barra da Tijuca – Espaço Rubro Negro – Av das Américas, 500 – Bloco 3 – Loja 114
Maracanã – Container Mata Machado

Atualizado em 17 de Setembro de 2014

No Pacaembu, Palmeiras pega o Fla, exemplo de recuperação a ser seguido

Não é o espelho ideal de campanha, mas sim o mais adequado para o momento. Nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Pacaembu, o Palmeiras de Dorival Júnior encontra o Flamengo de Vanderlei Luxemburgo, exemplo de recuperação a ser seguido pelo Verdão no Campeonato Brasileiro. Antes pressionado na briga para se afastar da “confusão”, nome dado por Luxa para a zona de rebaixamento, o Rubro-Negro agora respira mais aliviado no meio da tabela: 10º colocado, com 28 pontos. Justamente o objetivo da equipe alviverde, atualmente em 16º lugar, com sete pontos a menos e à beira do Z-4.

Oscilante, o Palmeiras tem como alento a volta de Valdivia, relacionado depois de se recuperar da lesão na coxa direita, sofrida no clássico contra o São Paulo, no dia 17 de agosto. Mas o chileno deve iniciar o jogo no banco de reservas, caso Dorival mantenha a escalação treinada na Academia de Futebol. Mesmo com desfalques, ele mantém uma linha de time no sistema 4-2-3-1. O treinador fará a quarta partida no comando da equipe. Até agora conseguiu um empate (Atlético-PR), uma vitória (Criciúma) e uma derrota (Fluminense).

O Fla, por sua vez, aposta na manutenção da nova equipe, com Chicão na zaga e Eduardo da Silva no ataque, formação que funcionou contra o Corinthians. Enquanto a defesa vive em alta, o setor ofensivo ainda busca mais entrosamento. Será apenas o quarto jogo do croata e de Alecsandro juntos como titulares, e em nenhum deles os dois marcaram. Ainda assim, o discurso dos jogadores é de otimismo e confiança em aproveitar o momento de instabilidade do adversário diante de sua torcida.

O Flamengo vem com: sem fazer mistério, Luxa vai repetir a escalação que venceu o Corinthians na rodada passada, mantendo Chicão e Eduardo da Silva entre os titulares. O comandante procura dar sequência à zaga e entrosar mais o ataque. O time entra em campo com a seguinte formação: Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Wallace e João Paulo; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros e Everton; Eduardo da Silva e Alecsandro.

Atualizado em 15 de Setembro de 2014

João Paulo exalta parceria com Everton no Fla: “Difícil acompanhar”

Um dos principais caminhos do Flamengo tem sido pelo lado esquerdo do campo. A dupla formada por João Paulo e Everton tem funcionado e ajudado o time a se recuperar no Campeonato Brasileiro. Eles mais uma vez se saíram bem na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, domingo, no Maracanã, mas desta vez sem participação no lance do gol.

O lateral-esquerdo João Paulo elogiou o companheiro pelo seu desempenho nesta temporada. Everton tem sido o principal jogador do Flamengo no Campeonato Brasileiro, com intensa movimentação e até na criação de jogadas.

– O Everton é um jogador muito rápido. Até mesmo para mim, é difícil acompanhar o ritmo dele. Ele incendeia, parte para cima, é o natural dele. Ajudo para que a gente possa fazer jogadas ofensivas, mas fico muito feliz pelo bom momento de todo o time – comentou João Paulo.

Mais uma vez, o jogador demonstrou a influência do discurso do técnico Vanderlei Luxemburgo no desempenho que o time vem apresentando em campo. O espírito de dedicação apresentado contra o Corinthians precisa ser mantido quarta-feira, contra o Palmeiras, no Pacaembu.

– Onde tinha um do Corinthians, o Flamengo estava com dois. Colocamos a bunda no chão, como diz o professor. O torcedor incentivou e temos que permanecer nessa pegada para conseguirmos algo mais – disse João Paulo, que ganhou a posição depois do afastamento de André Santos.

Atualizado em 11 de Setembro de 2014

Depois de mais uma derrota, Fla desembarca de olho no Corinthians

Uma sequência de cinco vitórias no Campeonato Brasileiro fez a torcida do Flamengo abraçar o time. No entanto, duas derrotas seguidas voltaram a transformar a zona de rebaixamento em uma preocupação, que havia virado esperança de dias melhores no clube, até mesmo com a proximidade dos quatro primeiros colocados.

Com a derrota por 1 a 0 para o Goiás, quarta-feira, em Cuiabá, o time parou nos 25 pontos e ficou apenas cinco à frente do Coritiba, que abre a zona de rebaixamento. Domingo, no Maracanã, o Flamengo enfrenta o Corinthians e a expectativa é de reação diante dos seus torcedores.- Nosso pensamento é continuar com a característica de antes, desses últimos oito jogos, tratando cada confronto como se fosse uma final. Contra o Corinthians, será a mesma coisa. Não estamos pensando na zona de rebaixamento nem no G-4. Ainda há muitos jogos e queremos ficar encostados na parte de cima para não deixar fugir quem já está no G-4 – comentou o atacante Eduardo da Silva.

O pensamento do grupo reflete o do técnico Vanderlei Luxemburgo. O comandante, em momento algum, falou sobre a possibilidade de o Flamengo brigar por uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem pela classificação do Brasileiro.

– Não tem preocupação. Criou-se uma expectativa em cima do crescimento do Flamengo. Mas como o Vanderlei diz, temos que sair da confusão pouco a pouco. É voltar a vencer. Os times observaram como a gente vinha jogando e estão neutralizando – comentou o zagueiro Wallace.

O Flamengo volta a treinar nesta sexta-feira no Ninho do Urubu. De lá, o grupo deve seguir diretamente para a concentração. A confiança é grande na recuperação já no próximo jogo, domingo, contra o Corinthians.

– O clima está calmo. Todo mundo conversando sobre futebol, sobre o jogo e isso demonstra que o grupo está bem concentrado, que não houve desastre algum. Acho que não merecíamos perder para o Goiás, mas acontece. A gente percebe o torcedor bem com o time. Espero que consiga uma vitória domingo – disse Eduardo da Silva.

Atualizado em 08 de Setembro de 2014

Fla sofre com despesas de R$ 1 milhão no Maracanã em recorde de público

A derrota do Flamengo por 1 a 0 para o Grêmio, sábado, no Maracanã, bateu o recorde de público do Campeonato Brasileiro, com 51.858 pagantes, para uma renda de R$ 1.756.965,00. No entanto, a alta arrecadação teve uma redução de mais de R$ 1 milhão em despesas antes de o clube carioca ver a cor do dinheiro.

O Flamengo teve direito a R$ 714.957,75, ou seja, 40,6% da renda bruta. Além disso, ainda perdeu mais R$ 107.243,66, referentes a uma penhora. No total, o clube deixou o Maracanã com R$ 607.714,09.

Entre as despesas pagas pelo clube estão R$ 300 mil de custo operacional do estádio e R$ 335.022,12 registrados como aluguel do estádio. Ainda houve o pagamento de R$ 20 mil para despesa operacional. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) recebeu R$ 86.417,25.

Para o próximo jogo do Flamengo no Maracanã, domingo, contra o Corinthians, a diretoria aumentou os preços dos ingressos, inclusive nos setores populares.

Eduardo deve ser titular contra o Goiás; Cáceres tem chances de jogar

Eduardo da Silva deve iniciar a partida contra o Goiás, nesta quarta-feira, em Cuiabá. Em treino no Ninho do Urubu nesta segunda-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo conversou com o provável time titular no centro do campo. O Flamengo embarca para a capital do Mato Grosso ainda nesta segunda-feira.

O volante Victor Cáceres, ausência nos últimos dois jogos, voltou da Áustria, onde defendeu o Paraguai em amistoso contra os Emirados Árabes, e deve se juntar ao elenco ainda nesta segunda-feira. Ele tem chances de entrar na vaga de Recife.

Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Recife (Cáceres), Márcio Araújo, Canteros e Everton; Eduardo e Alecsandro

Atualizado em 05 de Setembro de 2014

Fla esgota ingressos de jogo com o Grêmio e bate recorde do Brasileirão

Ingressos esgotados para o confronto entre Flamengo e Grêmio, sábado, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 19ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro confirmou nesta sexta que todos os bilhetes destinados aos flamenguistas, 49.568, foram comercializados. A carga total é de 52.568, e os três mil restantes são para a torcida visitante e serão vendidos neste sábado. O público baterá o novo recorde desta edição da competição, superando São Paulo e Criciúma, disputado em 2 de agosto, com 46.512 pagantes.

A venda de ingressos teve início no último domingo somente para sócios-torcedores e foi aberta para o grande público na quarta-feira. Desde então, filas se formaram nos pontos de venda e o setor Norte esgotou com grande antecedência, ainda no início da quinta-feira. A mobilização rubro-negra se dá pela reação no Brasileirão, no qual o time vem de cinco vitórias consecutivas, e a volta por cima na Copa do Brasil após perder por 3 a 0 para o Coritiba no jogo de ida. O Fla devolveu o placar no Maracanã, quarta-feira, e venceu nos pênaltis por 3 a 2, com Paulo Victor como herói.

Diante da grande procura de bilhetes para o jogo com o Grêmio, o Flamengo já trabalha para aumentar a carga de ingressos para o duelo contra o Corinthians, no domingo, dia 14, pela 21ª rodada da competição. O Grupamento Especial de Policiamento nos Estádios (Gepe) da PM corta 20% do que é geralmente colocado como carga total: 65.710 ingressos. Flamengo e Consórcio, contudo, apoiam-se no público da decisão da Copa do Mundo de 2014, na qual 74.738 pessoas assistiram ao tetracampeonato da Alemanha diante da Argentina.

- Além da carga de ingressos à venda, ainda há entre 12 e 13 mil gratuidades, cortesias e cadeiras cativas. Quando não tem visitante, dá para chegar a 72 mil ingressos. Mas da forma que os órgãos de segurança configuram o Maracanã há uma perda de seis mil ingressos que poderiam ser vendidos para os torcedores do Flamengo. Precisamos de uma solução e nosso objetivo é o jogo contra o Corinthians para servir de modelo para os seguintes – afirmou Bruno Spindel, diretor de marketing do Flamengo.

A busca do clube é explicada pela crescente procura dos torcedores. O Flamengo vem conseguindo bons públicos nos últimos jogos do Campeonato Brasileiro e no confronto com o Coritiba, pela Copa do Brasil, no qual contou com 20 mil presentes mesmo depois de uma derrota por 3 a 0 no jogo de ida.

Atualizado em 01 de Setembro de 2014

Fla volta ao Rio disposto a virar o jogo contra o Coritiba: “Não está acabado”

Em boa fase no Campeonato Brasileiro e com seis vitórias em oito jogos sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, o Flamengo tem pela frente um desafio gigantesco. Quarta-feira, o time enfrenta o Coritiba no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na ida, uma derrota por 3 a 0, no Couto Pereira, deixou a situação difícil.
 
Ainda assim, os jogadores acreditam. A delegação desembarcou no fim da tarde desta segunda-feira no Rio de Janeiro depois de vencer por 2 a 1 o Vitória, domingo, em Salvador. Todos fazem os discurso de que é possível conquistar o resultado que precisam para levar o Flamengo às quartas de final.
 
- Não me lembro de ter conseguido virar um placar como esse. Mas a Copa do Brasil não está acabada. Tem jogo e, independentemente de quem estará em campo, o time vai para a vitória e o torcedor vai ajudar muito nisso – afirmou o atacante Alecsandro.Um dos heróis do jogo com o Vitória ao defender uma cobrança de pênalti, o goleiro Paulo Victor também mantém a esperança. A expectativa é de que o técnico Vanderlei Luxemburgo preserve alguns jogadores como fez no jogo de ida, no entanto, a confiança na classificação não diminui.
 
- Perdemos de três lá e podemos ganhar aqui por três ou mais também. Confio na capacidade de cada jogador aqui e no time – afirmou o goleiro.
 
O Flamengo volta treinar na tarde desta terça-feira no Ninho do Urubu. Depois do confronto com o Coritiba, o time terá o Grêmio pela frente no Campeonato Brasileiro, sábado, no Maracanã.

Atualizado em 28 de Agosto de 2014

Eduardo chega ao Rio caminhando normalmente, mas ainda é dúvida

Boa notícia para o torcedor do Flamengo. Sem mancar e relatando sentir bem menos dores, Eduardo da Silva chegou ao Rio de Janeiro caminhando normalmente nesta quinta-feira, após sofrer pancada nas costas na derrota por 3 a 0 para o Coritiba, na noite de quarta, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O croata deixou o Aeroporto Internacional Tom Jobim juntamente com o médico Márcio Tannure direto para fazer exames médicos e ainda é dúvida para pegar o Vitória, domingo, no Barradão.O atacante foi o jogador mais assediado no desembarque do Flamengo no meio da tarde, vindo de Curitiba. Apesar do placar elástico sofrido na capital paranaense, o clima era de tranquilidade e boa parte dos jogadores foi assediada por curiosos que passavam pelo local. Até mesmo um torcedor do Fluminense aproveitou a oportunidade para conversar com Vanderlei Luxemburgo. O elenco rubro-negro está liberado nesta quinta e se reapresenta no Ninho do Urubu na tarde de sexta-feira, onde treina e segue para Salvador.

Depois de deixar o Couto Pereira com dificuldades para caminhar, Eduardo da Silva foi medicado e revelou estar em condições bem melhores ao chegar ao Rio de Janeiro. A noite de sono, no entanto, não foi das mais fáceis para o croata, após a joelhada de Luccas Claro na altura de região lombar.

- Quando o corpo esfriou depois do jogo a dor ficou muito forte, mas amanheci bem melhor. Ainda sinto um pouco de dor e vamos ver o que vai dar no exame. Espero poder jogar no domingo, mas vai depender das dores sexta e sábado. Foi difícil aguentar até o fim do jogo. O Flamengo já tinha feito três substituições. Fiquei ali só para não ficar com um a menos.

Atualizado em 25 de Agosto de 2014

Elton é inscrito na CBF, e Fla ganha reforços no ataque para encarar Vitória

O técnico Vanderlei Luxemburgo terá muitas opções para armar o setor ofensivo do Flamengo no próximo domingo, no duelo contra o Vitória, no Barradão, pelo Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o treinador recebeu a notícia de que poderá contar com Elton, Alecsandro e Paulinho.

O primeiro, contratado na semana passada, teve seu nome regularizado no BID da CBF nesta tarde. Como está bem fisicamente, deve viajar para Salvador para a partida. O mesmo acontecerá com Alecsandro e Paulinho. Ambos estão recuperados de lesões e liberados para participar do treinamento de sexta-feira com todo o elenco, quando a equipe deve ser escalada.

O trio, no entanto, não entrará em campo nesta quarta-feira, às 22h, pela Copa do Brasil, para enfrentar o Coritiba, pelas oitavas de final do torneio. A comissão técnica rubro-negra preferiu que os três ficassem no Rio de Janeiro aprimorando a parte física.

Quem continua fora da equipe é o lateral-direito Leo. O defensor voltou a sentir dores na coxa direita, o que o impede de jogar desde abril. Os médicos rubro-negros irão submeter o jogador a uma bateria de exames para investigar o problema.

Com Luxa, Fla volta a vencer quatro seguidas no Brasileiro após três anos

Há algumas rodadas, quando o Flamengo era o lanterna do Brasileiro, apenas os torcedores rubro-negros mais otimistas poderiam sonhar que o time emendaria uma série de quatro vitórias seguidas e daria um salto na tabela de classificação. O pessimismo era justificado, já que desde 2011 o clube não tinha quatro triunfos seguidos. O técnico, no entanto, era o mesmo: Vanderdei Luxemburgo

Naquela edição, comandando por Ronaldinho, o Fla conseguiu, na verdade, duas sequências de quatro vitórias. Primeiro, contra Atlético-MG, América-MG, São Paulo e Fluminense. Depois, contra Santos, Grêmio, Cruzeiro e Coritiba. Atual auxiliar de Luxa, Deivid era o comandante do ataque daquela equipe.

Após o 2 a 0 sobre o Criciúma, domingo, em Santa Catarina, o treinador preferiu relativizar sua participação no feito e destacou a criação de uma identidade da equipe.- As pessoas dizem que o Luxa é isso, aquilo. Sou técnico. Estou acostumado. Não existe o Luxemburgo. Existe uma comissão, uma diretoria, os jogadores e a torcida. No futebol é o “nós”, cada um dá seu percentual, e o maior é dos jogadores. Eles entenderam a situação, criaram uma identidade. É o negócio do saco de cimento. Abraçaram isso. Não é o Luxemburgo o ponto forte. Sou experiente, estou acostumado com isso. Nós conseguimos fazer o Flamengo crescer em um momento importante – disse o comandante.

A vitória no Sul levou o Flamengo para a 11ª posição no Brasileiro com 22 pontos. A equipe volta a campo pela competição no próximo domingo, no Barradão, para enfrentar o Vitória. Antes, no entanto, há a estreia na Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Coritiba, no Couto Pereira. O jogo já é válido pelas oitavas de final.

Atualizado em 21 de Agosto de 2014

Com 9 de Hernane, Elton diz que fama de pegador é passado: “Estou focado”

Um dia após assinar contrato e acompanhar no Maracanã a vitória do Flamengo sobre o Atlético-MG, Elton treinou pela primeira vez com os novos companheiros e foi apresentado oficialmente pelo Rubro-Negro na tarde desta quinta-feira, no Ninho do Urubu. Com discurso humilde, o atacante se mostrou feliz com a recuperação da equipe no Campeonato Brasileiro e disse que fama de pegador ficou no passado.

- Meu pensamento é somente poder ajudar a equipe, que vem em uma crescente e conseguiu as vitórias nos últimos jogos. Espero poder ajudar a sair o mais rápido possível desta situação. Esquecer o que passou (da fama de pegador) e estou focado em ajudar o Flamengo – afirmou.

Depois de dois dias em bateria de exames médicos, o atacante assinou contrato de empréstimo maio de 2015. O novo reforço rubro-negro tem 29 anos e foi cedido pelo Corinthians, que detém seus direitos econômicos, mas não tinha interesse em utilizá-lo. Fora dos planos do Timão, Elton vinha treinando separado desde que retornou do empréstimo ao Al Nassr, da Arábia Saudita, onde foi campeão, e deve estar à disposição em cerca de uma semana.

No clube que comprou Hernane recentemente ao Flamengo, o atacante sofreu com problemas de pagamento. E a contratação foi feita justamente para repor a ausência do Brocador no elenco. Elton voltará a disputar posição com Alecsandro, como aconteceu nos tempos de Vasco. Em busca de um atacante, o Rubro-Negro chegou a cogitar o retorno de Souza, mas a opção não empolgou muito e o Caveirão, ex-Bahia e Vitória, seguiu para o Criciúma.

Atualizado em 16 de Agosto de 2014

Perto de iniciar Copa do Brasil, Luxa avisa: Brasileirão é prioridade

Faltando dois dias para conhecer o rival nas oitavas de final da Copa do Brasil, Vanderlei Luxemburgo já deixou claro: a briga pelo tetracampeonato está longe de ser o mais importante para o Flamengo. Com a corda no pescoço no Brasileirão, o treinador não usou meias palavras ou discurso evasivo e deixou claro que na Gávea a prioridade está muito bem definida, e é escapar do rebaixamento para a Série B.

Penúltimo colocado no Brasileirão, o Flamengo pode até iniciar a competição em mata-mata em condição mais tranquila, caso vença Coritiba, Atlético-MG e Criciúma antes da estreia – provavelmente dia 27. Luxemburgo não adiantou se poupará jogadores ou se vai com força máxima nesta situação. O recado, no entanto, parece óbvio: em caso de dúvida, foco no Brasileirão.

- Na opção de privilegiar uma competição, será o Brasileiro. Prefiro que o Flamengo se mantenha na Primeira Divisão. É uma realidade que o torcedor tem que entender, é o momento do clube. Nunca vou pedir para o jogador não ganhar, mas é importante se manter na Primeira Divisão. É só fazer uma pesquisa sobre o que o torcedor quer. Essa vai ser a nossa conquista: se manter na Série A.

No ano passado, o Flamengo passou pelo mesmo dilema, mas conseguiu fôlego no Brasileirão a tempo de se dedicar a Copa do Brasil, onde acabou campeão. Em 2014, o rendimento da equipe parece ser menos confiável e os resultados no início do Brasileirão já representam uma pressão bem maior. Para evitar que o desespero bata precocemente, Luxa revela que tem tratado também da parte psicológica de seus jogadores e tenta passar tranquilidade e paciência:

– Temos que tirar o peso e falar para o jogador o seguinte: “Isso vai continuar até quando?”. Uma hora vai ganhar. Tem que jogar, relaxar e ganhar. Uma hora vai acontecer, vai fazer o gol… Com papo não deixamos isso massificar. Eles têm que entrar em campo e jogar. Têm que entrar em campo com a responsabilidade de um campeonato, mas com a leveza de um dois toques.

Com 13 pontos, o Flamengo é o 19º colocado no Brasileirão e encara o Coritiba, domingo, ás 16h (de Brasília), no Couto Pereira, pela 15ª rodada. Caso vença e dois dos rivais tropecem, o Rubro-Negro amanhecerá a segunda-feira fora da zona de rebaixamento; já uma derrota leva o time de volta para lanterna.

Atualizado em 14 de Agosto de 2014

Paulinho desfalca Flamengo, e Luxa tem que mudar o meio-campo

Vanderlei Luxemburgo tem mais um problema para escalar o time que enfrentará o Coritiba domingo, no Couto Pereira. Além de Cáceres, suspenso, Paulinho está fora do confronto. O atacante sentiu dores na coxa durante o treinamento de quarta-feira e deixou o campo do Ninho do Urubu antes dos companheiros. Nesta quinta, ele ficou no departamento médico e não participou das atividades com o grupo.

Outra ausência foi Luiz Antonio, que foi liberado durante toda a semana para investigação policial. O volante prestou depoimento nessa quinta, e é provável que volte aos treinamentos na sexta, mas não deve ser relacionado pelo técnico para disputar o jogo com o Coritiba.

Gabriel segue treinando separado da equipe. Ele voltou a sentir dores musculares e está fazendo um trabalho de reforço.

No treinamento de quarta, o time escalado por Luxa no coletivo foi: Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Wallace, João Paulo, Recife, Márcio Araújo, Canteros, Paulinho (substituído por Eduardo da Silva durante a atividade) e Alecsandro. Nesta quinta, o técnico bateu na tecla de cruzamentos e finalizações.

Atualizado em 13 de Agosto de 2014

Às compras: brasileiros têm último dia para contratações internacionais

Sabe aquelas compras de última hora, feitas às pressas, um dia antes de uma data festiva qualquer? É mais ou menos o que acontecerá com os clubes brasileiros nesta quarta-feira, 13 de agosto, quando fecha a janela de transferências do exterior – iniciada em 14 de julho. As equipes que quiserem se reforçar no mercado internacional têm até o fim do dia para confirmar a contratação de seu objeto de desejo. Caso contrário, terão que esperar até janeiro.A diretoria de registros da CBF ficará de plantão até as 23h59 para ajudar clubes em situação de urgência em suas negociações. Mas vale uma observação: se o jogador desejado não aparecer no BID (Boletim Informativo Diário) do órgão até o fim do dia, não há motivos para pânico. Ele poderá ser inscrito posteriormente, desde que seja comprovada a finalização da negociação dentro do período estipulado – ou seja, até o encerramento do dia. O que vale mesmo é o registro na Fifa. E atletas que estiverem sem contrato até este 13 de agosto também poderão ser contratados sem impeditivos legais – independentemente de onde estiverem.

Nesta janela, a movimentação não foi das mais intensas, mas há algumas questões em andamento. É o caso da tentativa do Flamengo de contratar Fred, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. O volante é ex-jogador do Inter, que também o colocou em sua lista de contratações – junto com Taison, também ex-colorado e colega dele na Europa. Nilmar é outro jogador que interessa ao clube gaúcho – assim como ao Corinthians. O Bahia ainda pode ter o argentino Romagnolli, mas é improvável.

Atualizado em 11 de Agosto de 2014

Perto de perder patrocínio da Adidas, Luiz Antonio pode deixar o Flamengo

A polêmica envolvendo Luiz Antonio e a polícia do Rio de Janeiro pode acarretar em um drama sem fim para o jogador, que está sendo investigado por um suposto envolvimento com a milícia carioca. A Adidas, que tem um contrato de imagem com o volante, está em vias de cancelar o vínculo para que a empresa não tenha a imagem arranhada. A atitude estava prevista em contrato assinado no ano passado, no qual ele não poderia ter o nome vinculado a nenhum crime.

Em contrato, o Flamengo também pode suspender o contrato de imagem de Luiz Antonio até que a investigação chegue ao fim. O clube da Gávea, inclusive, já se movimenta nos bastidores para uma possível quebra de vínculo.

Como de praxe com todos os jogadores desde a chegada de Eduardo Bandeira de Mello, quem tiver o nome atrelado a qualquer tipo de crime terá o contrato de imagem diretamente suspenso. Caso o jogador seja condenado, tanto este vínculo quanto o da carteira de trabalho, portanto, podem ser encerrados pela diretoria rubro-negra.

Fla repete viagem dois dias antes de jogo e treina sábado em Curitiba

A programação completa do Flamengo para esta semana foi divulgada com a viagem da delegação na sexta-feira para Curitiba, onde enfrentará o Coritiba apenas no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, em confronto que vai definir o lanterna da competição. Com isso, o time fará um treinamento  no sábado no local do jogo.

O Flamengo optou por uma programação semelhante à do confronto com a Chapecoense. No caso, o time chegou a fazer dois treinamentos em Chapecó. Desta vez, haverá uma atividade na manhã de sexta-feira no Ninho do Urubu antes do embarque para Curitiba.

O técnico Vanderlei Luxemburgo tem o costume de chegar com antecedência aos locais dos jogos. Até mesmo concentrações antecipadas podem acontecer no Rio, como no clássico com o Botafogo na estreia do comandante.

A reapresentação depois da vitória sobre o Sport está marcada para a tarde desta terça-feira, no Ninho do Urubu. Esta semana, haverá atividade em dois períodos na quarta-feira. Para o confronto com o Coritiba, Cáceres está fora por suspensão.

No embalo da torcida, Fla mantém preços promocionais contra o Galo

Os dois últimos jogos do Flamengo no Maracanã demonstraram que a torcida está decidida a apoiar o time, mesmo na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Contra o Botafogo, foram 43.412 pagantes. Depois, no confronto com o Sport, mais 35.583. Em ambos, os ingressos tiveram seus preços reduzidos. Diante do sucesso e da relação estabelecida, a diretoria vai manter os valores para o jogo com o Atlético-MG, dia 20.

Os setores mais baratos serão os Norte e Sul, que serão vendidos a R$ 40, 33% abaixo do valor cobrado normalmente. No Leste inferior, o preço que já chegou a R$ 100, sairá a R$ 60. No setores Leste e Oeste Superior, o ingresso também custará R$ 60. O Maracanã Mais ainda será discutido.

A manutenção dos preços mais baixos foi também um pedido público do técnico Vanderlei Luxemburgo. Depois do jogo com o Sport, ele mais uma vez exaltou o comportamento dos  torcedores durante o jogo e espera que isso se repita na sequência do Campeonato Brasileiro.

- Ela vai junto com o time. Fiquei muito assim quando voltamos de Chapecó e um único idiota, um babaca criou uma confusão e foi noticiado como torcida do Flamengo. Torcida é isso aí. Quando eles não estiverem satisfeitos vão lá protestar. Estão caminhando com a gente. Convoco nosso torcedor a comparecer ao próximo jogo, tanto o da região de Curitiba quanto daqui do Rio. E na volta aqui contra o Atlético-MG também. Essa comunicação vai ser importante até o fim.

Contra o Sport, muitos torcedores entraram já com a bola rolando e alguns no intervalo. Catracas foram liberadas para evitar tumultos. Os responsáveis pela venda de ingressos e entrada do público estudam uma forma de evitar o problema, que já havia acontecido em jogos de Botafogo e Fluminense.

Além do jogo com o Atlético-MG, o Flamengo tem mais um jogo no primeiro turno como mandante. No dia 6 de setembro, enfrenta o Grêmio. A diretoria estuda jogo a jogo a manutenção ou não dos preços promocionais. 

Atualizado em 08 de Agosto de 2014

Emocionado, Hernane se despede do Flamengo com choro e “até logo”

A relação da torcida do Flamengo com Hernane foi intensa. Em 2013, ele viveu o melhor ano de sua carreira e com os gols do Brocador o clube conquistou mais um título da Copa do Brasil. Negociado com o Al Nassr, da Arábia Saudita, o jogador se despediu oficialmente nesta sexta-feira com choro e um “até logo”.

Aos 27 anos, Hernane viaja domingo para a Arábia Saudita, onde vai realizar os últimos exames médicos e assinar um contrato de três anos. Com o sonho realizado de brilhar no Maracanã, espera voltar ao Flamengo depois de sua passagem pelo Al Nassr.

– Esse é um momento difícil. Você chega em um lugar, faz amizades de verdade, cria afinidades. Quando estiver no aeroporto, vai ser a hora de dar um até logo. Não é um adeus, é um até logo – afirmou Hernane.

O Brocador encerra seu ciclo no Flamengo com 87 jogos e 45 gols, 36 deles marcados em 2013, quando foi o artilheiro do Brasil e fez o mais marcante de sua passagem pelo clube. O do título da Copa do Brasil.

– Ficou marcado. Foi no Maracanã, palco onde todo grande jogador sonha jogar – disse Hernane.

Pela negociação, o Flamengo receberá quase R$ 7 milhões pelos 50% dos direitos econômicos. O restante pertence à empresa Talents Sports, do empresário Paulo Pitombeira (que detém 35%), e ao Mogi Mirim (que tem os outros 15%).

Confira a entrevista de despedida do Brocador:

AGRADECIMENTO
– Antes de qualquer coisa eu queria agradecer meus companheiros, diretoria, torcida… Foi maravilhoso, dois anos e três meses em que me dediquei. Queria muito jogar nesse clube desde criança. É muito difícil, mas fico feliz, é uma oportunidade que esperei por algum tempo, jogar no exterior. Agradeço ao Vanderlei, que me apoiou. Espero deixar as portas abertas e voltar ao clube que aprendi a gostar de verdade.

NEGOCIAÇÃO
– Eu me comportei como em todas as outras propostas que recebi. Sempre procurei me concentrar ao máximo para ajudar o Flamengo.

MOMENTO DO FLA
– É delicado sim, mas nada melhor do que o Luxemburgo para tirar o time dessa situação. Entrar na Copa do Brasil também vai ajudar a fortalecer o grupo. Isso vai ajudar a tirar o Flamengo dessa.

RECUSAS ANTERIORES
– Naquele momento, conversei com meu empresário (Paulo Pitombeira), que respeitou minha opinião. Eu queria jogar a Libertadores. Infelizmente, não fomos bem. Agora, chegou o momento e sei que ajudei bastante meus companheiros. Preciso pensar um pouco na família, mas quero voltar aqui. Deixei boas lembranças.

CICLO NO FLA
– Meu melhor momento na carreira foram os dois anos aqui. Sempre sonhei em jogar nesse clube. Em 2001, fiz uma visita no Maracanã. Com o estádio vazio, sonhei, comecei a imaginar algumas coisas. Em 2012, vim para o Flamengo. Tive um ano difícil, esperei minha oportunidade e pude mostrar meu trabalho.

GOL INESQUECÍVEL
– O da final da Copa do Brasil. Foi o do título, no palco onde todo grande jogador sonha jogar. Vai ficar marcado para o resto da minha carreira e para o Flamengo.

DESPEDIDA
– Tentei me segurar. Os companheiros fazem virar até uma brincadeira, chacota mesmo para a gente não se emocionar muito.

EXEMPLO
– Jogador tem que ter tranquilidade. Cada um vai reagir de um jeito. Nos meus dois anos, eu me entreguei de corpo e alma. Aprendi a gostar do clube, pensava muito no grupo e as coisas aconteciam comigo por isso. Corria atrás, roubava bolas, marcava e ela sobrava para eu fazer os gols.

PRESSÃO DA TORCIDA
– No caso do André Santos, acho que ele quis sair com um pouco de pressa e não era o momento. A torcida estava pegando no pé dele. O recado que tenho para dar é ter paciência, pois o momento é delicado. Ano passado, o time superou esse momento, ganhou título e pode acontecer esse ano novamente.

ÁRABE
– É muito rabisco para mim.

AL NASSR
– Sei que é uma grande equipe, com uma torcida apaixonada. Vou saber mais quando chegar na cidade.

SE FOSSE O FLA, O QUE FARIA COM O DINHEIRO?
– Penso como jogador, isso fica para a diretoria. Nem imagino o que podem fazer.

Luxa saca Eduardo da Silva e Mugni e testa Fla com Paulinho e Luiz Antonio

Vanderlei Luxemburgo parecia estar decidido com relação ao time do Flamengo para o confronto com o Sport, domingo, no Maracanã, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. No entanto, no treino da tarde desta sexta-feira no Ninho do Urubu, o técnico fez mudanças: tirou Eduardo da Silva e Lucas Mugni para as entradas de Paulinho e Luiz Antonio. 

Com a mudança, Luxemburgo passar a usar uma formação com três volantes. Ele já havia falado sobre essa possibilidade. Paulinho, recuperado de uma problema na coxa direita, voltou a participar de um coletivo já como titular, atuando aberto em uma das pontas.

Ainda haverá mais um treinamento antes da definição do time que enfrentará o Sport. Caso não haja novas mudanças, o time que entrará em campo será  formado por Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros, Luiz Antonio, Everton e Paulinho; Alecsandro.

Samir e Gabriel seguem em recuperação física depois de sofrerem lesões na coxa esquerda. A expectativa é de que ambos estejam à disposição para o jogo contra o Coritiba, dia 17, em Curitiba.

Atualizado em 06 de Agosto de 2014

Luxemburgo põe Eduardo da Silva entre os titulares do Flamengo

Eduardo da Silva entrou em campo pela primeira vez com a camisa do Flamengo no domingo, contra a Chapecoense, fora de casa. Substituiu Gabriel com 20 minutos do segundo tempo e não errou nenhum do passes que tentou. Parece ter agradado a Vanderlei Luxemburgo. Na tarde desta quarta-feira, no Ninho do Urubu, ele treinou entre os titulares, formando o ataque com Alecsandro e Everton no coletivo. E cresce a chance de iniciar a partida contra o Sport, próximo domingo, às 16h, no Maracanã, na vaga de Gabriel, que não pisou no gramado devido a dores na coxa esquerda.


Além dele, as novidades foram Léo Moura e Cáceres, que retornam de suspensão. Com isso, Muralha e Luiz Antonio, improvisado na lateral direita na derrota por 1 a 0, devem ir para o banco. Na teoria, Luiz Antonio voltaria a atuar como volante, mas quem participou da atividade como titular da posição foi Canteros.

Felipe, que se recupera de um problema na coxa direita, também não foi a campo. Léo, Paulinho e Samir trabalharam separadamente do restante do grupo e ainda não se sabe quando estarão à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo. 

A equipe principal foi escalada com Paulo Victor; Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros e Lucas Mugni; Eduardo da Silva, Everton e Alecsandro. Com 10 pontos, o Flamengo é o último colocado do Campeonato Brasileiro. 

Atualizado em 04 de Agosto de 2014

Herói do Fla contra o rebaixamento, Joel avisa: “Vanderlei vai ter trabalho”

Um dos treinadores mais experientes do futebol brasileiro, Joel Santana conhece como poucos o Flamengo. Técnico do clube em cinco oportunidades (1996, 1998, 2005, 2007 e 2012), “Papai Joel” observa com atenção e precaução o momento do clube da Gávea no Campeonato Brasileiro 2014, em que se encontra em último lugar. O risco de rebaixamento, entretanto, não chega a assustar o treinador, que já assumiu o Rubro-negro em situação pior, porém, ele reconhece que o atual comandante do “Mais Querido” vai precisar de muito trabalho para livrar a equipe da degola.

– É um momento difícil que a equipe está passando. Tem tempo para recuperar o tempo perdido. Agora, o mais difícil nesse momento é o treinador do Flamengo encontrar a melhor equipe para o restante da competição. Eu acho que têm muitos pontos, em muitos jogos a serem disputados, mas o Vanderlei vai ter muito trabalho para reorganizar essa equipe – analisou Joel Santana.

De fora, Joel lembra de sua passagem pelo Flamengo em 2007, quando retornou ao clube com a equipe na zona de rebaixamento, faltando 26 jogos a disputar, mas, com “comprometimento de todos”, conseguiu classificar o time para a Libertadores do ano seguinte.

– O momento é de comprometimento. Nas vezes que nós estivemos no Flamengo, e conseguimos tirar o time da situação difícil que vivia, nós tivemos comprometimento de todos: jogadores, dirigentes e torcedores. Nós fechamos em uma situação em que precisávamos tirar o clube daquele momento desagradável. Essa é minha opinião, no momento – disse o ex-treinador.

Atualizado em 02 de Agosto de 2014

Hernane segue no elenco, e Fla tem treino divertido em Chapecó

Diversão e Hernane  junto. O Flamengo se prepara em clima descontraído para encarar a Chapecoense, domingo, na Arena Condá, pelo Brasileirão. O Rubro-Negro treinou neste sábado no campo do Aurora, e Vanderlei Luxemburgo liberou o elenco para o tradicional recreativo de véspera de jogos. Já negociado com o Al Nassar, Hernane participou normalmente do trabalho.

Com o time definido desde a última quinta-feira, o Flamengo aproveitou a passagem por Santa Catarina para atividades leves, somente para que os jogadores não fiquem parados. Na sexta-feira à noite, o treino aconteceu no estádio municipal de Coronel Freitas, município ao lado de Chapecó, e apenas trabalhos físicos foram realizados. Ainda não há confirmação sobre a participação de Hernane no confronto com a Chapecoense. A tendência, porém, é que o Brocador sequer fique no banco.

Os torcedores catarinenses tiveram acesso ao treino deste sábado e puderam tirar fotos com a maioria dos jogadores. A expectativa é de que cerca de dois mil rubro-negros estejam presentes na Arena Condá na tarde de domingo. Para partida, o Fla não terá Léo Moura e Cáceres, suspensos, além de Paulinho, com um problema na coxa. Muralha, Canteros e Gabriel serão os substitutos, respectivamente.

O zagueiro Chicão, que ficou no Rio para julgamento no STJD na tarde de sexta-feira, não conseguiu embarcar para Santa Catarina por conta de problema no voo e chega a Chapecó na noite deste sábado. O jogador ficará à disposição de Vanderlei Luxemburgo no banco de reservas, uma vez que Marcelo foi mantido na equipe.

Atualizado em 31 de julho de 2014

Luxa confirma entradas de Muralha, Canteros e Gabriel no Flamengo

O Flamengo que vai enfrentar a Chapecoense, no domingo, às 16h, em Chapecó, na Arena Condá, pela 13ª rodada do Campoenato Brasileiro, está definido. Sem Léo Moura, Cáceres (suspensos) e Paulinho (machucado), o técnico Vanderlei Luxemburgo já confirmou que Muralha, Canteros e Gabriel ganharão uma vaga no time titular. Com isso, o Rubro-Negro vai bem modificado para esta partida que pode tirar o time da zona de rebaixamento.

 

– Amanhã (sexta) o último treino está dificultado por conta de viagem. Vamos sair daqui às 7h e chegar lá às 15h, com isso vai ficar prejudicado. Se não tiver problema físico, o time vai ser o que treinou mesmo – afirmou Vanderlei Luxemburgo em coletiva.

 

Atualizado em 23 de julho de 2014

Ney Franco deixa o Flamengo, e Luxemburgo vai assumir a equipe

Três dias após a goleada sofrida por 4 a 0 para o Internacional, Ney Franco foi demitido do Flamengo. Desde que retornou ao clube para sua segunda passagem, o comandante não venceu. A equipe entrou em campo sete vezes, com quatro derrotas e três empates. Vanderlei Luxemburgo assumirá o comando rubro-negro a partir desta quinta-feira. Ele assinará contrato até dezembro de 2015.

– A gente não podia demitir o Ney antes de encontrar o nome ideal. E o Luxemburgo é um consenso no clube – disse o diretor de futebol Felipe Ximenes.

A diretoria rubro-negra, em seu site oficial, confirmou a saída de Ney Franco, que tinha compromisso até o fim do próximo ano, e a chegada do novo comandante. O preparador físico Alexandre Lopes e o auxiliar técnico Éder Bastos também deixaram o clube.

Essa será a quarta passagem de Luxemburgo pelo Rubro-Negro. O ex-atacante Deivid será auxiliar técnico do treinador. Antonio Mello será o preparador físico e já participa do treino desta quarta-feira à tarde, no Ninho do Urubu. A estreia da nova comissão será no clássico deste domingo, contra o Botafogo, no Maracanã, às 18h30. O time está na lanterna do Brasileiro, com apenas sete pontos.

Luxemburgo não trabalha desde novembro do ano passado, quando foi demitido do Fluminense na reta final do nacional com o clube na zona do rebaixamento. Sua última passagem pela Gávea foi entre 2010-2012, quando venceu o Carioca de 2011. Antes, passou em 1991 e 1995, sem conquistas.

Atualizado em 21 de julho de 2014

Caos político! Grupo exige a presidente que Ney Franco seja demitido

O Flamengo está passando por um turbilhão político. Em meio à crise rubro-negra dentro do Campeonato Brasileiro, antigos presidentes do clube se reuniram na noite desta segunda-feira com o atual mandatário Eduardo Bandeira de Mello para exigir que algumas mudanças sejam feitas dentro das próximas 24 horas. Encabeçado por Márcio Braga, o grupo, que também conta com Hélio Ferraz, quer, primeiramente, que o atual presidente demita o técnico Ney Franco.

Além da saída do treinador, os antigos mandatários querem que Kleber Leite seja nomeado como o novo vice-presidente de futebol e que Marcos Braz assuma a função de diretor executivo da pasta. Outra exigência do grupo é que Isaías Tinoco passe a ser o responsável pelas categorias de base do clube.

Caso Bandeira de Mello não acate os itens citados, o grupo encabeçado por Márcio Braga irá se reunir novamente na noite des terça-feira para tentar encontrar alguma alternativa política que possa tirar o atual presidente do poder.

Depois deste encontro, realizado na Gávea, Bandeira deixou a sede do clube acompanhado por Felipe Ximenes, atual diretor de futebol, e Fred Luz, gerente de marketing. Os três foram diretamente para uma reunião com o conselho diretor, na qual irá definir as possíveis mudanças dentro do Rubro-Negro.

 

Atualizado em 20 de julho de 2014

Um dos jogadores mais contestados do elenco do Flamengo, o lateral-esquerdo André Santos foi agredido com socos e chutes por um torcedor rubro-negro na saída do Beira-Rio, após a goleada sofrida pelo Rubro-Negro por 4 a 0 contra o Internacional, neste domingo. Seguranças do clube conseguiram apartar o clima quente. Para o técnico Ney Franco, a polícia precisa prender este torcedor.

- Esse cidadão tem que estar preso. Espero que a polícia que está no Beira-Rio tome as medidas cabíveis – pediu o treinador do Flamengo.

 Já no embarque da delegação rubro-negra para Porto Alegre, na tarde de sábado, torcedores protestaram, e André Santos foi um dos alvos dos rubro-negros presentes no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Galeão).

Desde o início do ano o jogador vem recebendo críticas pelas atuações com a camisa rubro-negra. Em Atibaia, o jogador teve uma conversa com o técnico Ney Franco, onde o lateral garantiu que queria permanecer no elenco.

Atualizado em 18 de julho de 2014

Eduardo da Silva é apresentado no Fla e espera impressionar ‘maior torcida do mundo’

Quinze anos depois de embarcar rumo à Croácia a fim de ter uma chance no futebol, Eduardo da Silva vai realizar o grande sonho da vida dele. Apresentado nesta quinta-feira no Ninho do Urubu, o jogador afirmou que sempre quis entrar no Maracanã defendendo um time carioca e espera impressionar a ‘maior torcida do mundo’.

 

- Para mim é realizar um grande sonho! Poder jogar pela primeira vez no Brasil e disputar um grande campeonato, ainda mais vestindo essa camisa será único. O Flamengo tem a maior tradição do país, com grandes histórias e é a maior torcida do mundo. Estou feliz demais de estar aqui – afirmou o jogador, garantindo que a mãe dele, Joelma, foi a principal responsável por ele ter fechado com o Rubro-Negro:

- Minha mãe é a grande motivação de eu estar aqui. Claro que é uma continuação na minha carreira, mas esse é o melhor presente que posso dar para ela. É realizar o sonho dela e o meu também.

 

Com 31 anos, Eduardo da Silva chegou a jogar nas categorias de base do Ceres, clube da zona Oeste do Rio de Janeiro. No entanto, ainda com 16 anos, ele se transferiu para a Croácia. Lá se naturalizou e jogou duas Copas do Mundo pelo país do Velho Continente. Na última Copa do Mundo, realizada no Brasil, ele teve a oportunidade de enfrentar a Seleção Brasileira na fase de grupos.

 

INFÂNCIA VASCAÍNA

 

Criado na Vila Kennedy, favela próxima à Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Eduardo da Silva afirmou várias vezes que era vascaíno na infância. Isso, no entanto, não o impede de chegar ao Rubro-Negro com fome de vencer. Para ele, isso não irá influenciar na relação com a torcida:

 

– Já tentei explicar essa situação do Vasco como coisa de infância. Na época que eu juntava com os amigos cada um torcia por seu time. São 15 anos jogando no exterior e venho aqui para realizar um grande sonho, ter grandes resultados e ajudar o Flamengo.

Lanterna, Fla parece não conseguir se livrar de antigos problemas

Antes da Copa do Mundo, o Flamengo fazia justiça ao título da música mais conhecida do pseudomúsico que o comanda, pois se encontrava na “Beira do caos”. Agora, porém, o Rubro-Negro foi além, podendo servir de inspiração para uma nova composição de Ney Franco: “No fundo do poço” seria o título mais indicado. A sugestão, inclusive, foi feita pelo próprio treinador após a derrota para o Atlético-PR, na noite de quarta-feira.

 

– Estamos no fundo do poço. Precisamos bater o pé lá embaixo para subirmos na competição – disse Ney Franco, referindo-se à última colocação do Flamengo no Brasileiro.

O revés faz com que o Fla acumule sete jogos sem vencer no Brasileirão (seis sob o comando de Ney Franco). O problema, porém, não parece ser o jejum de vitórias, mas sim a dificuldade que o time tem para corrigir os erros do passado. Pior do que isso, inclusive, só a visão do treinador, que acredita que, por enquanto, o trabalho tem sido bem feito.

– Fizemos um bom trabalho no último mês. Não podemos avaliar o que vem sendo feito em apenas um jogo. Acabamos perdendo por causa dos 20 minutos iniciais da partida – disse Ney Franco, que teve aproximadamente 40 dias para preparar o elenco para a partida.

Atualizado em 15 de julho de 2014

Ney apresenta variações táticas e ganha a confiança do grupo no Fla

Ney Franco teve cinco jogos pelo Campeonato Brasileiro à frente do Flamengo antes da paralisação para a Copa do Mundo. Não conseguiu vencer. Depois de 30 dias de trabalho, no entanto, o treinador ganhou a confiança dos jogadores na expectativa de tirar o time da penúltima colocação da competição, tendo somado apenas sete pontos em nove rodadas. Desde as conversas até o trabalho dentro de campo, ele estreitou a relação com o grupo, que parece ter assimilado o seu estilo.

Algumas mudanças aconteceram. O sistema de jogo mudou e Elano ganhou espaço novamente. Canteros chegou e o Flamengo espera anunciar ainda esta semana a chegada de Eduardo da Silva, que teve seu contrato com o Shakhtar Donetsk encerrado na semana passada. No entanto, foi com boa conversa e treinamento que conquistou os jogadores.

Ney Franco montou o time no sistema 3-5-2, mas segundo os próprios jogadores, vai muito além desses números. Alecssandro elogiou a capacidade do treinador de variar o jogo sem precisar mudar as peças presentes em campo.

- Não lembro de tantos dias de treino aqui no Brasil. Fora, talvez. O Ney mostrou que conhece de futebol, estuda bastante, é bem informado. O que me surpreendeu nele foi dentro do campo ter uma formação que faz o time jogar de três ou quatro maneiras diferentes sem tirar ninguém do jogo. Mostra que tem conhecimento do que faz – afirmou Alecsandro.

A comunicação é outro ponto forte de Ney Franco. Durante o treinamento, fala o tempo todo, procura traçar cada passo dos jogadores em meio ao trabalho com a bola. Segundo Alecsandro, ele faz com que cada um entenda o que precisa fazer dentro de campo para o sistema de jogo funcionar.

Relação da Alemanha com o Fla serve de inspiração na retomada

Desde antes do início da Copa do Mundo, a relação entre Alemanha e Flamengo se aproximou a partir do lançamento das novas camisas pela fornecedora de material esportivo. Os alemães ganharam um uniforme semelhante ao do clube carioca e o utilizaram durante a competição no Brasil. Com a adesão de Podolski, principalmente, e Schweinsteiger , os  rubro-negros aumentaram sua empatia pela seleção, que se tornaria campeã mundial.

Podolski, inclusive, posou com a Taça vestindo a camisa do Flamengo, que ganhou de André Santos. Com ela, deixou o Brasil para voltar à Alemanha. Inúmeras vezes, postou mensagens em redes sociais exaltando a sua relação com o país e falou até sobre a possibilidade de jogar um dia no Mengão.

Toda esse relacionamento com a seleção campeã do mundo chamou a atenção até dos jogadores do Flamengo. Alecssandro espera que o fato possa ajudar o time a se recuperar no Campeonato Brasileiro com um sentimento positivo que pode ser levado pela torcida aos estádios.

- Fiquei feliz de ver tantos flamenguistas na Copa por causa da Alemanha, usando um uniforme que é parecido com o nosso. Coisas positivas são sempre válidas. Temos sempre que pegar força positiva do nosso torcedor. Espero que nesses jogos essa vibração possa vir para a gente também – afirmou Alecsandro.

A volta do Flamengo aos gramados depois da paralisação para a Copa do Mundo acontece nesta quarta-feira, contra o Atlético-PR, em Macaé. Depois de quase 30 dias de treinamento, Alecsandro espera ver um espírito positivo em campo para tirar o time da penúltima colocação no Campeonato Brasileiro.

-  Não vou falar que é o espírito da Alemanha, porque daqui vão dizer que o Flamengo jogará como a Alemanha, mas é o espírito de querer fazer – comentou o atacante.

Atualizado em 12 de julho de 2014

Flamengo usa titulares e vence jogo-treino com gol de meia Mattheus

Visando o retorno ao Campeonato Brasileiro, o Flamengo realizou na manhã deste sábado o último jogo-treino preparatório no Ninho do Urubu. Desta vez, Ney Franco pôde observar o time considerado titular, que encarou o Nova Iguaçu e venceu por 1 a 0. O gol rubro-negro, porém, foi marcado por um jogador que entrou no decorrer da atividade. Mattheus, em cobrança de falta, movimentou o placar.

Como já era previsto, o time que começou jogando foi o mesmo testado nos últimos treinamentos. Lucas Mugni, voltando de lesão no joelho direito, e Hector Canteros, que esteve ausente nos dois dias anteriores para resolver problemas com documentação, foram utilizados na segunda etapa. O time escalado foi o seguinte: Paulo Victor, Wallace, Chicão (Muralha) e Samir; Léo Moura (Canteros), Recife, Elano (Mugni), Everton (Fernando) e André Santos; Paulinho e Alecsandro (Mattheus).

Os jogadores que atuaram na sexta-feira contra o Campo Grande e não foram utilizados neste sábado ficaram na academia. Entre eles, Felipe e Hernane, que recuperaram-se de lesões no decorrer da intertemporada. Cáceres, que voltou a correr em campo na sexta, e Léo, com dores musculares, realizaram atividades físicas. Gabriel, outro desfalque, passou por cirurgia após fraturar o nariz.

O Flamengo volta a treinar na segunda-feira pela manhã, às 10h. Na terça, viaja para Macaé, onde treina às 15h no estádio Moacyrzão, palco da partida de quarta contra o Atlético-PR, válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro e marcada para as 22h (horário de Brasília).

Atualizado em 07 de julho de 2014

Com nariz quebrado, meia Gabriel desfalca treino do Flamengo

Mesmo após o retorno de Hernane ao campo desde o fim da última semana, o Flamengo novamente não teve seu grupo completo em um treinamento. Na manhã desta segunda-feira, no Ninho do Urubu, o meia Gabriel foi liberado por conta de uma fratura no nariz, ocorrida nos trabalhos de sexta-feira. O jogador, que vai passar por cirurgia, apareceu no Centro de Treinamento, mas foi embora mais cedo com um envelope, provavelmente com um exame, nas mãos.    

Atualizado em 06 de julho de 2014

Seleção vestirá uniforme tradicional, e Alemanha usará rubro-negro na semi

A seleção brasileira vai vestir o seu uniforme mais tradicional na partida contra a Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo de 2014, na próxima terça-feira, em Minas Gerais. Neste domingo, a Fifa divulgou com quais cores as duas equipes vão entrar em campo no duelo, e o Brasil vai com a camisa amarela, o short azul e a meia branca. 

Esta será a terceira vez que a equipe de Felipão vestirá o uniforme nesta edição do Mundial. Na estreia, a Seleção fez 3 a 1 na Croácia. Na segunda rodada, ficou no zero a zero com o México. Depois, contra Camarões, Chile e Colômbia, manteve a camisa “Amarelinha” e as meias brancas, porém trocou o short, usando-os também na cor branca.

Se o Brasil vai a campo com seu uniforme 1, por ser o mandante do jogo, a Alemanha vai utilizar o uniforme de número  2, rubro-negro, que foi inspirado no Mengão. Os alemães utilizaram esta vestimenta apenas uma vez no Mundial, e bateram os Estados Unidos por 1 a 0, na última partida da fase de grupos. Além da camisa rubro-negra, com alguns detalhes em branco, o uniforme tem um calção preto e meia predominantemente preta, com detalhes em vermelho e branco.

Brasil e Alemanha se enfrentaram somente uma vez na história das Copas do Mundo, e foi na final da Copa de 2002, quando a Seleção conquistou o pentacampeonato mundial, vencendo por 2 a 0. No confronto direto, os alemães são fregueses do Brasil. No último confronto, porém, a vitória foi do time europeu, por 3 a 2, em amistoso em agosto de 2011.

Atualizado em 05 de julho de 2014

Meia Mattheus marca duas vezes, e reservas do Fla goleiam em jogo-treino

Os reservas do Flamengo não tiveram dificuldades para vencer o time do Sindicato dos Atletas do Rio de Janeiro. Em jogo-treino realizado na manhã deste sábado, no Ninho do Urubu, a equipe comandada por Mattheus venceu por 5 a 0. O meia marcou duas vezes, e o placar foi completado com gols de Nixon, Igor Sartori e Luiz Antônio. A equipe titular entrará em campo, a partir das 15h, para enfrentar o Madureira, em mais um teste visando a retomada do Brasileirão.   

Ainda sem Felipe e Hernane, Ney mira evolução do Fla em 2º jogo-treino

A primeira impressão, não fica. O Flamengo tentará adaptar o ditado popular no que diz respeito ao desempenho do time. Depois de má atuação e dificuldades físicas contra o Tupi-MG, com vitória dos titulares e derrota dos reservas, Ney Franco espera evolução técnica neste sábado, às 15h, no Ninho do Urubu. Mesmo que Felipe e Hernane estejam vetados do teste contra o Madureira.

Hernane não atua desde 18 de maio, dia de derrota para o São Paulo pelo Brasileirão. No recesso do campeonato, motivado pela Copa do Mundo, faz recuperação física após curar a lesão no tornozelo direito. Apenas nesta semana passou a trabalhar com bola. Felipe, por sua vez, fraturou a região das costelas durante um treino em Atibaia, cidade que sediou a primeira parte da preparação rubro-negra visando a partida contra o Atlético-PR, dia 16, em Macaé.

- Eles não poderão atuar. Hernane já participa de treinos com bola, mas ainda não está liberado para trabalhos táticos. Felipe ainda não trabalha com bola. Os dois, a partir da semana que vem, vão estar liberados. Aí, poderemos avaliar – diz Ney Franco.

Mas o resto do grupo? Contra o Tupi-MG, os titulares atuaram por 45 minutos. Devem completar a partida de sábado.

- Acho que vai ter desempenho técnico melhor. No primeiro, usamos o time principal apenas 45 minutos. Estávamos em transição do físico para a bola. Então, os jogadores sentiram a parte física. Esta semana trabalhamos mais com bola, e chegaremos com o grupo mais descansado. O time principal deve atuar toda a partida. Vamos usar mais. Com certeza, isso terá reflexo na parte técnica. Vamos evoluir – espera o treinador.

Será o segundo teste do 3-5-2, esquema idealizado para reforçar a defesa – a segunda pior do campeonato, com 13 gols sofridos. O time, então, deve ter: Paulo Victor; Wallace, Chicão e Samir; Léo Moura, Recife, Elano, Everton e André Santos; Paulinho e Alecsandro. A partir das 9h, o time reserva enfrentará o do Sindicato dos Atletas.

Ney Franco revela seu projeto no Flamengo: “Quero a Libertadores”

Os cinco jogos sem vitória ou a incômoda 19ª posição, na zona do rebaixamento, não colocam dúvidas na cabeça de Ney Franco. O treinador tem total confiança em fazer o Flamengo render mais no Brasileirão. A partir da partida contra o Atlético-PR, em 16 de julho, a luta não será apenas por fugir do Z-4. O projeto é buscar uma das quatro vagas do G-4 e colocar o Rubro-Negro na Libertadores de 2015.

A tarefa não é fácil. Além de recuperar as boas atuações, o time carioca precisa retomar terreno perdido. Está a um ponto do Bahia, o primeiro fora do Z-4. Nove do São Paulo, o primeiro do G-4. E, em relação ao Cruzeiro, o líder, a desvantagem é de 12 pontos.

- Estamos muito mal no Brasileirão. O grande desafio é colocar o Flamengo em condição melhor. E o grande projeto é levar o clube à Libertadores do ano que vem. São dois caminhos: título da Copa do Brasil ou ficar entre os quatro do Brasileiro. A nossa prioridade, por ora, é sair da zona do rebaixamento e ir para a parte de cima da tabela – diz Ney Franco.

Com apenas um reforço para a retomada do Brasileirão e a disputa da Copa do Brasil, o meio-campista argentino Canteros, contratado do Vélez, Ney aposta na recuperação de jogadores do atual grupo:

- Estamos trabalhando e podem vir um ou dois novos jogadores. O certo é que temos um compromisso no dia 16, o retorno do Brasileiro, e o torcedor pode ter certeza de que verá uma equipe diferente. Alguns jogadores, que estavam em baixa, ou seja, que poderiam render mais, vão mostrar que estão recuperados.

O Flamengo volta a treinar neste sábado. Pela manhã, os reservas disputam jogo-treino contra o Sindicato dos Atletas. Os titulares, à tarde, enfrentam o Madureira.

Atualizado em 30 de junho de 2014

Samir vê Flamengo compacto e elogia liberdade dos alas com esquema 3-5-2

O resultado do primeiro jogo-treino na preparação para o retorno ao Campeonato Brasileiro foi negativo – derrota de 4 a 2 para o Tupi-MG-, mas para os titulares do Flamengo a oportunidade de testar o esquema com três zagueiros foi válida. Com a vitória adquirida nos 45 minutos iniciais – o revés só veio com a entrada de um time formado apenas por reservas -, os comandados de Ney Franco puderam observar uma evolução com o novo sistema de jogo.

Para Samir, o grupo notou uma mobilidade maior para os alas. As jogadas dos dois gols, um deles marcados pelo próprio zagueiro, saíram em lances pelas laterais.

- Nossos laterais tiveram mais liberdade para atacar, e os gols saíram em jogadas pelas laterais. Temos jogadores fortes, como o Léo (Moura) e o André (Santos), que têm cruzamentos que são passes. Atrás, também ganhamos consistência, com o Recife. Não que o Cáceres não estivesse dando, mas nossa movimentação aumentou, a compactação também. Isso foi refletido no jogo – analisou o defensor.

Em algumas ocasiões, quando André Santos precisa voltar para marcar, Samir tem ainda a função de ser o atuante ofensivamente pelo lado canhoto do campo.

- Converso muito com o Ney (Franco) e os auxiliares, porque já joguei de lateral-esquerdo e tenho essa facilidade para atuar por ali. Quando o André faz uma jogada, está se recuperando e surge outro lance para fazer, eu vou lá e faço.

O Flamengo, que só retorna aos treinos nesta terça-feira no Ninho do Urubu, volta a campo pelo Brasileiro no dia 16 de julho, pela 10ª rodada da competição, contra o Atlético-PR em Macaé.

Atualizado em 23 de junho de 2014

Flamengo encerra preparação em Atibaia com treino físico na academia

O último dia de trabalho do Flamengo em Atibaia não teve bola. Ao encerrar a primeira etapa da preparação à retomada do Brasileirão, na manhã desta segunda-feira, com exercícios físicos na academia do hotel que ficou concentrado por uma semana, o Rubro-Negro voltará ao Rio no período da tarde. Com a certeza de que começou a trilhar o caminho para sair da crise e transformar a atual zona do rebaixamento em passado distante.   

Quem comandou a atividade foi o preparador físico Alexandre Lopes. Por quase duas horas, os atletas fizeram trabalho de força. Desta forma, Ney Franco não fez nenhuma atividade técnica ou tática. Até porque o campo do hotel estava sendo preparado ao Palmeiras, clube paulista que chegou nesta manhã ao mesmo hotel e treinará até o próximo dia 2.   

A prioridade da semana foi retomar a forma física. Porém, Ney, os treinos de sábado e domingo, fez atividades táticas. Testou esquema com três zagueiros, e uma das surpresas da equipe ficou com o meia Mattheus.   

O Rubro-Negro chega às 15h50m no Aeroporto Santos Dumont, e já na terça pela manhã o grupo se reapresenta no Ninho do Urubu para dar continuidade aos treinamentos. No domingo, um jogo-treino está programado. O primeiro jogo no Brasileirão é contra o Atlético-PR, em 16 de julho, ainda em local indefinido.

Atualizado em 04 de junho de 2014

Em busca de reforços, Fla só deve anunciar contratações na próxima semana


Em meio à crise vivida pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, que acarretou na saída do vice de futebol de Wallim Vasconcellos, o clube segue na busca por reforços. Entretanto, a situação ainda não é animadora, isso porque o Rubro-Negro segue em negociação com alguns nomes, porém, sem previsão de acertar com algum jogador até o fim desta semana.

O meia Fernandinho, dispensado do Atético-MG por se recusar a disputar a sétima partida pelo time mineiro no Campeonato Brasileiro – o que o impossibilitaria de transferir-se para outro clube da Série A -, ainda segue nos planos do Flamengo. Enquanto isso, o argentino Montillo, que pertence ao Shandong Luneng, da China, não deve deixar o time chinês para vestir a camisa 10 do Rubro-Negro.


Erazo crê em Equador campeão e na reviravolta pelo Fla: “Que me olhem”

Erazo foi do céu ao inferno em 2014. Deixou o futebol equatoriano e conseguiu transferir-se para um clube mundialmente conhecido. Porém, com a camisa do Flamengo, viveu momentos de muitas dificuldades. Jogou mal, falhou e apresentou problemas de adaptação. A Copa do Mundo está aí, e ele é um dos pilares de Reinaldo Rueda, técnico do Equador. Para o atleta, de 26 anos, é a hora da redenção e de provar que tem condições de defender o Rubro-Negro.

Atualizado em 03 de junho de 2014

Mesmo de saída, Wallim Vasconcellos revela que procura durante a Copa do Mundo será por jogadores que coloquem ânimo no elenco e que decidam partidas

A busca pelos reforços citados por Wallim será árdua, já que a política adotada pela diretoria, e que segundo as palavras do mesmo será mantida seja qual for o seu sucessor, é de não gastar fortunas nos salários dos atletas. Para ele, o futebol não é uma ciência exata na hora de contratar. Muito pelo contrário.

- Conversando com amigos, vejo que para um mesmo jogador existem opiniões distintas. Por exemplo, o Carlos Eduardo quando veio. Todos queriam. Ele até contribuiu na Copa do Brasil, mas não foi do jeito que esperávamos. O Elias, ninguém falou quando chegou e foi bem. Foi erro? Foi acerto? As coisas acontecem.

Como um dos nomes prováveis de novos “líderes” entre os jogadores, surge o do goleiro da seleção brasileira Julio Cesar. Revelado pelo Flamengo, o arqueiro tem identificação com a torcida e vasta experiência profissional para ser dono da posição. Posição para a qual o clube ainda conta com Felipe, de acordo com as palavras de Wallim.

- Ele (Felipe) deu as explicações dele e teve o tratamento devido. Faz parte do grupo. O Paulo Victor foi bem, e o Felipe vai voltar e treinar como os outros. Se quiser continuar, tem qualidade. Não tem por que sair – concluiu.

Atualizado em 28 de maio de 2014

Ney justifica mudanças no Fla e já escala Chicão para pegar o Cruzeiro

Quatro mudanças para encarar o Figueirense e uma outra já garantida para partida contra o Cruzeiro, domingo, em Uberlândia. Ao explicar as voltas de Felipe, Elano, Alecsandro e, principalmente, André Santos ao time titular do Flamengo, Ney Franco revelou, por tabela, um novo titular em seu time ideal: Chicão. Um dos melhores em campo no empate por 0 a 0 com o Santos, no último domingo, o zagueiro volta para o banco de reservas somente por questões físicas e, se tudo ocorrer dentro da normalidade, será escalado diante dos mineiros. Assim, a tendência é que Samir ocupe a lateral esquerda na vaga de André.

Atualizado em 27 de maio de 2014

Lesão deve tirar Everton de jogos pré-Copa; Alecsandro será reavaliado

Éverton deve voltar a ser desfalque no Flamengo para as próximas partidas antes da paralisação do Brasileirão para Copa do Mundo. O meia voltou a sentir um problema muscular na coxa direita e não está treinando com o grupo. A lesão diferente da que o tirou de três partidas no início da competição, e a tendência é que seja vetado também para os confrontos com Figueirense e Cruzeiro. Por outro lado, Alecsandro será reavaliado e pode ser a novidade para Ney Franco.

Atualizado em 24 de maio de 2014

Após faltar treino, Felipe está fora da viagem do Fla e não pega o Santos

O goleiro Felipe está fora do jogo contra o Santos, domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Depois de não apareceu para o treinamento de sexta-feira, ele conversou com o técnico Ney Franco neste sábado e acabou ficando fora da lista de 20 relacionados para o confronto. Com isso, Paulo Victor será o titular e César ficará no banco de reservas.

Atualizado em 23 de maio de 2014

Felipe falta a treino e alega confusão com o horário

Depois de jogos em que teve sua atuação questionada, como contra Fluminense e Bahia, o goleiro Felipe faltou ao treinamento desta sexta-feira no Ninho do Urubu. O Flamengo foi pego de surpresa, e somente cerca de uma hora após o fim do treino que o camisa 1 se explicou ao departamento de futebol. Confira nota oficial divulgada pela assessoria do atleta:

“O goleiro Felipe faltou ao treino desta manhã (23/5) no Ninho do Urubu por engano. Ele acreditava que o treino fosse na parte da tarde. Felipe entrou em contato com o supervisor Sérgio Helt assim que acordou e soube do ocorrido, por volta das 12h30, se desculpou e se colocou à disposição para qualquer multa que lhe for imposta”.

Problema no tornozelo persiste, e Alecsandro não enfrenta o Santos

O atacante Alecssandro está fora da partida de domingo, contra o Santos, às 16h, no Morumbi. O jogador tem um problema no tornozelo direito, sofrido no empate por 1 a 1 com o Bahia na quarta-feira, quando deixou o campo com muitas dores no local. Na quinta-feira, exibiu um enorme inchaço na região no Ninho do Urubu.

Atualizado em 22 de maio de 2014

Com tornozelo inchado, Alecsandro vira dúvida para duelo com o Santos

O atacante Alecsandro virou dúvida para a partida de domingo, contra o Santos, às 16h, no Morumbi. Ele deixou o campo do Moacyrzão, onde o Rubro-Negro empatou por 1 a 1 com o Bahia na quarta-feira, com muitas dores no tornozelo. Nesta quinta, exibiu um enorme inchaço na região no Ninho do Urubu.

Receita do Fla: qualificação do elenco, férias na berlinda e diretor a caminho

A montagem do elenco do Flamengo no começo da temporada depois da conquista da Copa do Brasil de 2013 foi feita pensando, principalmente na disputa da Taça Libertadores. Sem sucesso na competição, internamente, acreditava-se na possibilidade de um bom desempenho no Campeonato Brasileiro. Depois de seis rodadas e apenas cinco pontos conquistados, a necessidade de mudanças se faz urgente desde o campo até a programação durante a Copa do Mundo.

A troca do treinador antes mesmo da parada para a Copa do Mundo foi tratada como emergencial. A intenção inicialmente não era essa. Agora, a programação desse intervalo no Campeonato Brasileiro está sendo estudada. Inicialmente, haveria 10 dias de férias, algo que ainda pode ser alterado.

Atualizado em 19 de maio de 2014

De volta ao time depois de 50 dias, atacante é ovacionado, mas sofre nova lesão, já está vetado dos próximos jogos e iguala pior jejum de gol pelo Fla: 6 partidas

O que era sinônimo de gols agora tem ficado marcado por lágrimas. O reencontro de Hernane com a bola foi longe do esperado por ele e pelo torcedor rubro-negro. Ao ter o nome anunciado no telão, antes da partida com o São Paulo, o Brocador foi, com sobras, o jogador mais festejado no Maracanã. Depois de 50 dias, o camisa 9 estava de volta ao time do Flamengo. O retorno, entretanto, durou somente 40 minutos. E, no lugar da festa, choro e incerteza por conta de uma torção no tornozelo direito, e ele estará fora dos próximos 2 jogos.

Atualizado em 16 de maio de 2014

Flamengo comunica CBF sobre jogo com o Figueirense no Morumbi

Sem poder utilizar o Maracanã no confronto com o Figueirense, dia 29, pois o estádio já estará entregue à Fifa para a Copa do Mundo, o Flamengo planeja levar o jogo para o Morumbi, em São Paulo. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já foi informada da decisão e deve fazer o comunicado ainda nesta sexta-feira no seu site oficial.

Inicialmente, o Flamengo disputaria esse jogo com o Figueirense, em Uberlândia. A cidade já se preparava para receber o time inclusive. No entanto, em uma tentativa de premiar  os sócios-torcedores de São Paulo, a diretoria do clube carioca decidiu optar pelo local para o confronto.

Ney Franco e suas mudanças…

O Atual técnico do Flamengo, mudou o Time do Mengão, com Alecssandro e Hernane fazendo dupla de ataque, e tirando o Victor Cáceres e Lucas Mugni.

 

Atualizado em 15 de maio de 2014

Erazo é liberado para copa do mundo

Erazo já está à disposição da seleção do Equador. Relacionado para o Fla-Flu do último domingo, o zagueiro foi liberado logo após a partida e sequer teve a oportunidade de ser apresentado a Ney Franco.

Faça a sua parte

Nos ajude a ficar em dia com as últimas notícias do Flamengo. Se está faltando alguma informação, deixe nos comentários pra nos ajudar.

Nos ajude também a divulgar esse artigo para o maior número de flamenguistas possível.

2 comentários

Deixe uma resposta