Atlético-PR 3 x 0 Flamengo

O Flamengo que caiu por 3 a 0 diante do Atlético-PR, na noite deste domingo, em Curitiba, tomando olé, foi um retrato perfeito dos equívocos que marcaram o comando do clube em 2015: frágil, dispersivo, sem competência para criar algo de interessante, e pior, capaz de tropeçar com frequência nas próprias pernas, facilitando a vida dos adversários. Demitir o sexto treinador do ano, incluindo os interinos Deivid de Souza e Jayme de Almeida, restando duas para o fim do Brasileiro, acabou sendo apenas mais uma das barbeiragens. O Flamengo disputou 37 partidas e perdeu 18. Pior impossível.

Os gols do Furacão, aproveitando as falhas habituais da zaga carioca, foram equivalentes à infeliz providência de levar a partida contra o Coritiba para Brasília – derrota de 2 a 0 – quando o time havia acertado o passo, graças ao trabalho de Oswaldo de Oliveira, obtendo seis vitórias consecutivas. O Atlético entrou ligado, e não demorou a perceber o desinteresse do rival, e partiu para traduzir a superioridade em gols. Aos 12 minutos, Nikão tabelou com Roberto e o lateral fuzilou: 1 a 0. Aos 32, Nikão cobrou falta e Cléberson subiu sozinho para ampliar numa cabeçada: 2 a 0. O Flamengo se arrastou até o fim da etapa inicial e conservou o placar, o que já era um grande negócio.

O Furacão diminuiu o ritmo no segundo tempo. Mas não teve qualquer problema para continuar controlando o jogo, tais a limitação e o desinteresse da equipe do Rio. Dá vontade de encher um balde de lágrimas. Aos 22 minutos, Roberto levantou no escanteio, e Cléberson cabeceou novamente, absolutamente sozinho, para fazer 3 a 0. Aos 26, Walter bateu, Paulo Victor desviou, e a bola, com pena do Flamengo, preferiu a trave esquerda. Ficou de bom tamanho. Para o Flamengo, é óbvio.

Aliás, para evitar novos vexames, o ideal seria evitar o último jogo, diante do Palmeiras. Mas vem aí, para 2016, a reeleição da atual diretoria, o Estadual com time reserva – se é que isso existe – e a participação em um torneio com nome de shopping center, que deverá acarretar prejuízos formidáveis.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 3 X 0 FLAMENGO

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/hora: 29/11/2015 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Fabio Rogerio Baesteiro (SP) e Fabricio Porfirio de Moura (SP)
Renda/público: R$ 340.970,00/23.975 pagantes
Cartões amarelos: Weverton (CAP) e Everton, Paulinho, Alan Patrick (FLA)

GOLS: Roberto 12’/1ºT (1-0), Cleberson 32’/1ºT (2-0) e Cleberson 22’/2ºT (3-0)

ATLÉTICO-PR: Weverton, Alessandro (Eduardo 47’/1ºT), Vilches, Cleberson e Roberto; Otávio, Deivid, Marcos Guilherme (Daniel Hernández 10’/2ºT), Sidcley, Nikão (Marco Damasceno 23’/2ºT) e Walter. Técnico: Cristovão Borges.

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Wallace e Everton; Márcio Araújo, Canteros (Luiz Antonio intervalo) e Alan Patrick; Gabriel (Marcelo Cirino 27’/2ºT), Paulinho (Jajá 28’/2ºT) e Kayke. Técnico: Jayme de Almeida.

Rate this post

Cansado de seu Emprego Atual, Gosta de Futebol, que Tal Faturar Enquanto assiste seu Jogo Favorito

Jordano Freitas

Tu és time de tradição, raça amor e paixão, oh meu mengoo!

Website: https://crflamengo.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *