Antes dadas como encerradas pelo presidente Carlos Miguel Aidar, as negociações do Flamengo para tentar tirar Paulo Henrique Ganso do São Paulo ganharam força. Os cariocas já subiram os valores oferecidos ao Tricolor duas vezes, até chegar a R$ 18 milhões nesta quinta-feira. Os paulistas recusaram, pois esperam chegar a R$ 22 milhões e acreditam que as conversas devem continuar.

A primeira investida flamenguista era em torno de R$ 10 milhões pelos 32% dos direitos econômicos do Maestro, mas o clube do Morumbi pediu R$ 25 milhões e praticamente deu o assunto como encerrado. O Rubro-Negro ainda sinalizou com oferta de R$ 15 milhões, mas os tricolores mantiveram a pedida inicial.

ganso-saopaulo-rib-1_1

Somente nesta quinta-feira é que o Fla conseguiu se aproximar do acordo, ao oferecer os R$ 18 milhões e ver o São Paulo diminuir o montante exigido para liberar sua parcela dos direitos de Ganso. Se chegar aos sonhados R$ 22 milhões, o Tricolor passaria em quase R$ 6 milhões o valor investido para tirar o meia do Santos em 2012 – na ocasião a DIS ajudou os são-paulinos a chegarem nos R$ 23,9 milhões exigidos pelo Peixe.

Embora não seja unanimidade entre os cartolas rubro-negros, Ganso é visto como um nome forte para assumir a camisa 10, ainda guardada mesmo após a chegada de Emerson Sheik. A diretoria do Rubro-Negro, inclusive, deixou claro ao atacante que não lhe deu a peça (eternizada por Zico) porque já estaria engatilhado com um grande nome para a posição de armador. Os cariocas, inclusive, já conversaram com a DIS para saber como os outros 68% dos direitos do armador podem ser negociados.

Procurada pela reportagem do Lance.net, a diretoria do Flamengo ainda trata a negociação com Ganso como especulação. No entanto, essa tem sido a postura em relação a todas as outras conversas com jogadores de ponta. Prova disso é que as tratativas com Guerrero sempre foram negadas pela cúpula de futebol rubro-negro, mas no fim o atacante peruano fechou com o clube da Gávea.

Pelas novas regras da Fifa para o mercado da bola, empresários e investidores não podem mais ser donos de direitos econômicos. Assim, a DIS precisou estudar com advogados desportivos a melhor maneira de negociar com o Flamengo e com qualquer outro interessado em Ganso. E a alternativa mais razoável, como foi informado pelo Lance.net, pela empresa, seria formular um contrato cível com o comprador e parcelar o valor pelos 68%.

PH Ganso pode pintar no Mengão
Rate this post

Jordano Freitas

Tu és time de tradição, raça amor e paixão, oh meu mengoo!

Deixe uma resposta