Wagner Love sobre saída do Flamengo “Não! Não concordei e nem pedi para sair. Em nenhum momento fizeram proposta para mim nem para o CSKA. Apenas disseram que não teriam condições de me pagar e nem ao CSKA”.

Quando foi anunciado que Wagner Love não jogaria mais no Flamengo, no início do ano, os torcedores ficaram surpresos e logo se pensou que Wagner Love queria apenas mais dinheiro, por isso estava saindo.

Ele tinha ficado calado até agora, mas resolveu abrir o verbo numa entrevista, confira abaixo algumas respostas e se quiser ler tudo acesse o site do Extra.

Entrevista com Wagner Love

EXTRA: Como vai o recomeço da carreira na Rússia?

Wagner Love: Está sendo muito bom pra mim. Estou muito feliz com a minha volta. Estou recebendo muito carinho dos torcedores. Para melhorar, fui escolhido o melhor jogador do mês.

EXTRA: Tem pesadelos com a forma como foi comunicada sua saída do Flamengo?

Wagner Love: Não. Eu sei que é um passado recente, mas estou seguindo a minha vida da melhor maneira possível aqui no antigo novo clube.

EXTRA: Acha que houve retaliação por sua amizade com a ex-presidente Patricia Amorim?

Wagner Love: Se eles pensaram por esse lado, não são bons profissionais. Pois eu era patrimônio do clube e não da presidente Patricia Amorim.

EXTRA: Se arrepende do apoio dado nas últimas eleições?

Não me arrependo. Pois foi na gestão dela que conseguiram me repatriar para o meu time de coração.

EXTRA: Suas passagens foram marcadas por muitos gols. Acha que a torcida está sentindo sua falta?O que tem achado do desempenho do Hernane?

Wagner Love: Vestir essa camisa é sempre uma enorme cobrança. Mas os atacantes são sempre mais cobrados pelo histórico que teve o Flamengo. Hernane é um bom jogador. Vou ficar na torcida para que ele possa fazer muitos gols para meu time.

EXTRA: Falaram que você concordou em sair do Flamengo…

Não! Não concordei e nem pedi para sair. Em nenhum momento fizeram proposta para mim nem para o CSKA. Apenas disseram que não teriam condições de me pagar e nem ao CSKA.

EXTRA: Se sentiu desprestigiado?

Wagner Love: Sim. Porque se pegar outros clubes do Brasil, sempre tem jogadores que têm salário mais alto. Se se esforçassem um pouco, teriam condição de me manter.

EXTRA: E houve alguma conversa com o presidente Eduardo Bandeira de Mello?

Wagner Love: Não! Só tive contato com o presidente duas vezes. Uma na pré-temporada e a outra na hora da rescisão.

wagner love flamengo cska

Wagner Love fala sobre saída do Flamengo
Rate this post
facebook

Sempre Flamengo

Torcedor fanático do Flamengo. Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Deixe uma resposta